Organizadores de um live realizada neste domingo (19) no terraço de um hotel, em Lagoa Santa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, foram notificados pela prefeitura da cidade por descumprimento das medidas de prevenção ao novo coronavírus. A festa foi denunciada por vizinhos, em função do som alto e da movimentação de cerca de 80 pessoas.

De acordo com a prefeitura, o que era para ser apenas uma apresentação virtual, como vários artistas têm feito, se tornou uma festa clandestina, desrespeitando os decretos do município que proibem, durante a pandemia, a realização de eventos, a venda de bebidas alcoólicas e o compartilhamento de áreas comuns e de lazer, além do não cumprimento do uso obrigatório de máscaras.

Os responsáveis pelo evento podem ter que pagar R$ 132 mil pela infração. Esta é a segunda vez que a prefeitura aplica a maior multa prevista na cidade. Em 15 de maio, o jogador Cazares, do Atlético, também foi denunciado por vizinhos após promover uma festa no condomínio Boulevard, onde mora. Fiscais da prefeitura e a Polícia Militar foram ao local e constataram a confraternização. Ele recebeu a multa de R$ 132 mil do município.

A Prefeitura de Lagoa Santa adotou medidas duras para quem quebrar o isolamento social com o intuito de prevenir a transmissão do novo coronavírus e, desde abril, pune quem promove ou participa de festas, churrascos ou outros eventos com aglomerações.

A reportagem procurou o hotel onde a live foi realizada e a organização do evento, mas ainda não teve retorno.