Luvas, aventais, protetores faciais, máscaras cirúrgicas, álcool em gel e papel toalha. Esses e outros itens são essenciais para que os profissionais de saúde atuem no combate ao novo coronavírus. Contudo, com a proliferação do vírus e aumento dos casos em Belo Horizonte, o temor de que esses produtos faltem nos hospitais da capital ronda médicos, enfermeiros, técnicos e fisioterapeutas.

Para evitar que o atendimento às vítimas seja interrompido - ou prejudicado - pela escassez dos insumos, a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) lançou nesta terça-feira (24) uma campanha de financiamento coletivo para arrecadar verba para os hospitais de Clínicas, Risoleta Tolentino Neves e UPA Centro-Sul. Todo recurso será destinado exclusivamente para compra de medicamentos, insumos, equipamentos e serviços destinados as unidades de saúde.

A "vaquinha virtual" foi criada porque as instituições notaram queda nos estoques de insumos por causa do aumento dos atendimentos às vitimas da Covid-19. “A colaboração e a solidariedade da sociedade mineira nesse momento de crise são essenciais para mantermos os dois hospitais [Hospital de Clínicas da UFMG e Hospital Risoleta Tolentino Neves] e a UPA Centro-Sul em condições de operar e atender adequadamente a população. É uma medida emergencial e contamos com o apoio das empresas e da sociedade mineira”, destaca a reitora da Universidade, Sandra Regina Goulart Almeida.

Hospital das ClínicasHospital das Clínicas tem atendido vítimas da Covid-19

A reitora destaca que não é possível prever por quanto tempo a pandemia ficará instalada em Minas Gerais. "Neste momento, temos que fortalecer o Sistema Único de Saúde (SUS) e serviço essencial prestado à comunidade do Estado. Torcemos para que as consequências da pandemia possam ser atenuadas pelas medidas preventivas que estamos adotando, mas temos que agir com responsabilidade, agilidade e nos prepararmos para um cenário crítico”, reforça.

Ajuda

Há várias formas de contribuir com os hospitais alvos da campanha. Uma delas é por transferência bancária. Os interessados podem transferir qualquer valor par o Banco do Brasil (001), agência 1615-2, conta corrente 960.419-7 e CNPJ da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) 18.720.938/0001-41.

Quem quiser doar bens ou equipamentos poderá entrar em contato com a Diretoria de Cooperação Institucional da UFMG, por meio do telefone: (31) 3409-5555 ou pelo e-mail gab@copi.ufmg.br. Todo o montante arrecadado será administrado pela Fundep e utilizado no atendimento das vítimas diagnosticas com a Covid-19, síndromes respiratórias agudas e demais emergências. 

Além da UFMG, a campanha conta com a parceria do Instituto dos Advogados de Minas Gerais (IAMG) e da Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), e apoio da Justiça Federal de Minas Gerais, da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Minas Gerais, da Associação do Ministério Público de Minas Gerais e da Associação dos Juízes Federais de Minas Gerais.

Procurado pela reportagem, o governo de Minas informou que está trabalhando para fortalecer a assistência e a disponibilização de leitos no Estado. "Atualmente, o Sistema Único de Saúde (SUS) de Minas Gerais conta com 2.795 leitos de UTI que poderão ser utilizados para atendimento dos casos graves de infecção pelo coronavírus, podendo, ainda, adquirir leitos na rede privada e habilitar novos, caso necessário", informou em nota.

Leia mais:
Coronavírus e condomínios: o que pode e não pode? Confira no vídeo!
Novo horário de funcionamento de postos de combustíveis começa nesta terça
Passageiros só assentados: BHTrans fiscaliza viagens para garantir cumprimento de decreto