Excesso de velocidade e ultrapassagem proibida. As duas infrações são as principais responsáveis pelo alto índice de mortes nas rodovias brasileiras. 

estradas
Obediência a limite de velocidade poderia evitar acidentes, dizem especialistas

Em Minas Gerais, as BRs mais perigosas são as 040, 381 e 116. Juntas, compõem 28% dos 9.205 quilômetros da malha federal do Estado e concentram 60% do total de acidentes registrados no Estado. 

Na avaliação do engenheiro e consultor em transporte e trânsito Osias Baptista Neto, os óbitos nessas vias poderiam ser evitados se os motoristas respeitassem as leis de trânsito.

“O problema é que o processo de habilitação não treina para dirigir na estrada. Fazer teste dentro da cidade não capacita condutores para as rodovias. São realidades diferentes”.

Além das duas transgressões, o especialista em trânsito frisou que o perigo é agravado, no fim do ano, pelo excesso de peso dos veículos. Ele pondera que muitas pessoas perdem o controle da direção por “abarrotarem” os bagageiros. “Mais um agravante é deixar malas soltas dentro do carro”, disse.

Segurança

Chefe da Comunicação da PRF em Minas, o inspetor Aristides Júnior recomenda aos motoristas dirigir com mais prudência e responsabilidade, especialmente no período de grandes festas, como o Natal e o Ano-Novo. “As rodovias ficam mais cheias e, por isso, todo cuidado é pouco”.

O policial também alerta para o risco da condução sob o efeito de bebida alcoólica. A infração, considerada gravíssima, prevê perda da carteira de habilitação e multa que passa de R$ 2,9 mil.

Leia Mais:

Estradas que ligam os mineiros a seus destinos preferidos para descanso concentram 60% dos acidentes