Em torno de 400 pessoas costumam dormir, por noite, no Albergue Municipal Tia Branca, na rua Conselheiro Rocha, região Centro-Sul de Belo Horizonte. São migrantes de outras cidades, pessoas em situação de rua, gente que não consegue mais pagar o aluguel, pessoas abandonadas pela família, em situação de risco social. Com a pandemia do novo coronavírus e suas consequências, a direção do albergue teve de passar a alojar as pessoas também em outro prédio, no bairro Floresta.

A Cruz Vermelha Brasileira – Filial Minas Gerais informa que fez uma doação especial ao albergue, com produtos de higiene como shampoo, aparelhos de barbear, escovas de dente, além de material de limpeza como água sanitária, álcool 70 e luvas para os profissionais que atuam junto aos alojados. A ação teve parceria da Gilette.

 “Já estamos muito felizes em receber essa ajuda, mas imaginamos, de verdade, a alegria de cada um deles quando ganharem esses produtos para a sua higiene pessoal. Estávamos realmente precisando”, disse a monitora do espaço Mari Nascimento, durante a entrega.

A Cruz Vermelha também tem atendido a instituições de assistência a idosos, crianças, adolescentes, para auxiliar na proteção do público mais vulnerável diante da pandemia de Covid-19. 

Leia mais:

Auxílio emergencial: mais de 32 milhões de pessoas foram inelegíveis