A falta de turmas exclusivas para alunos surdos do 6º ao 9º anos preocupa pais que temem pela defasagem no ensino dos filhos. Hoje, eles fazem uma manifestação, na Praça da Assembleia, às 14h, para pedir a ampliação das classes.

Atualmente, os estudantes são atendidos até o 5º ano na Escola Estadual Francisco Sales. A instituição é a única estadual voltada para esse público e não está recebendo matrículas diretamente na sede. Essa mudança deixou os pais com receio de que a escola fosse fechar, o que foi negado pela Secretaria de Estado da Educação (SEE).

Rosânia Freira, mãe de um aluno da escola Francisco Sales, afirma que se preocupa com o futuro do filho e quer batalhar pela educação dele. “Ele está com 10 anos e a gente percebe que ainda não domina bem o português e a Libras”.

A SEE informou que, para que as turmas do 6º ao 9 º anos passem a existir, é preciso demanda. Os pais devem ir até uma regional da prefeitura e cadastrar o filho. Para o interior, a ficha deve ser preenchida em uma agência dos Correios.

“Somos a favor das escolas inclusivas. No entanto, os alunos surdos precisam de mais conhecimento antes de serem levados para a rede de integração”, informou Erika Viviane Macedo, membro da Federação Nacional de Educação e Integração dos Surdos (Feneis).