Cerca de 400 alunos, com idades entre 3 e 5 anos, matriculados na Escola Municipal Monsenhor Gerardo Magela Pereira, em Barão de Cocais, na região Central do Estado, devem ter suas aulas retomadas na próxima quinta-feira (28). O ensino na instituição estava suspenso devido ao imóvel estar localizado em uma área que corre risco de ser atingida caso haja o rompimento da barragem de Gongo Soco. A escola será transferida para o prédio da Unipac, uma faculdade particular que está em uma área longe da mancha de inundação em caso de colapso da barragem Sul Superior. 

A informação foi confirmada, nesta terça-feira (26), pelo tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil Estadual. "A mudança já começa amanhã (quarta-feira, 27) e, se tudo correr bem, as aulas voltarão ao normal já na quinta", precisou. A mineradora será responsável pelo aluguel do espaço e, também, do pagamento pelo transporte dos estudantes para o novo prédio. 

O assunto foi tratado entre o órgão estadual, a Prefeitura de Barão de Cocais e a Vale na tarde desta terça. Além dessa escola, outras instituições de ensino da cidade também estão com as aulas suspensas por conta do risco de rompimento. 

De acordo com Godinho, a Escola Municipal Professora Rosina Rodrigues Soares Silva terá aula normalmente já nesta quarta-feira. O Colégio Educare, escola particular, só retomará as aulas na quinta, já que nesta quarta haverá uma reunião com os pais e professores. Já no Centro Educacional Beldani e na Escola Estadual Odilon Behrens as aulas acontecerão normalmente nesta quarta-feira. 

Leia mais:
Defesa Civil pode pintar meios-fios da área de inundação para orientar população em Barão de Cocais
'O Ministério Público não vai abandonar a população jamais', diz promotor de Barão de Cocais
Um dia após simulado, moradores de Barão de Cocais questionam efetividade do treinamento
Santa Bárbara passa por simulado de rompimento de barragem na próxima sexta-feira