Onze professores e quatro técnicos da área pedagógica da Escola Estadual Professora Maria de Barros, em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro, viveram momentos de terror nesta quarta-feira (12). Os educadores foram trancados na sala dos professores por dez alunos durante o recreio. Além disso, os estudantes promoveram uma verdadeira quebradeira na instituição de ensino, localizada na rua Cláudio Manoel da Costa, no bairro Independência.
 
Desesperados com os atos de vandalismo e impedidos de intervir, os professores conseguiram acionar a Polícia Militar (PM) da cidade por meio de ligação feita por celular. O Corpo de Bombeiros também foi chamado, uma vez que os alunos trancaram a sala com um cadeado e foi preciso quebrá-lo para que os educadores fossem libertados. As grades da janela foram violadas pelos militares, pois haviam sido trancadas.
 
Segundo dados do boletim de ocorrência registrado sobre o caso, os estudantes, todos de 16 anos, espalharam lixo por toda a escola, além de danificarem ventiladores de teto e quebrarem vidros e carteiras. Eles ainda atearam fogo em parte do lixo espalhado. 
 
Após os contínuos atos de vandalismo, os garotos fugiram, mas cinco já foram identificados pelos professores. O grupo chegou a ser procurado em casa por policiais, mas não foi localizado.
 
Segundo a PM, nenhum educador foi ferido e, devido à quebradeira, as aulas matutinas desta quarta foram suspensas. A reportagem do Hoje em Dia tentou contato com a direção da instituição de ensino para saber o motivo do tumulto, mas não obteve sucesso.
 
A Secretaria de Estado de Educação também foi procurada e informou que já foi comunicada sobre o ocorrido e que a superintendente Regional de Ensino de Ituiutaba, Ises Maria Gomes, esteve no local. A assessoria do órgão alegou ainda que o ocorrido causou surpresa, uma vez que a escola em questão não tem histórico de violência. No entanto, como forma de prevenção, a secretaria vai realizar trabalhos de conscientização e valorização do patrimônio com todos os alunos e seus responsáveis. Além disso, um levantamento sobre todos os materiais destruídos será feito para que possam ser repostos o mais rápido possível. O esperado é que as aulas noturnas desta quarta ocorram normalmente.