Um ex-delegado regional da Polícia Civil foi preso em Varginha, no Sul de Minas, nesta terça-feira (27). A prisão aconteceu durante a Operação Ilusionista, do Ministério Público de Minas (MPMG), que apura supostos crimes cometidos no Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran/MG) naquele município e em São Gonçalo do Sapucaí, na mesma região.

A Justiça determinou também o bloqueio de aproximadamente R$ 18 milhões do ex-delegado e outros investigados para pagamento de multa e dano moral coletivo.

A prisão é fruto de uma investigação iniciada no ano passado sobre um esquema de propinas que envolveriam funcionários do Detran e despachantes de Varginha e Elói Mendes. Em dezembro, 16 pessoas chegaram a ser detidas durante a investigação.

Outra denúncia

O ex-delegado preso nesta terça não foi alvo apenas da Operação Ilusionista. Ele também é investigado em outro caso de corrupção, que envolve ainda um suposto esquema de lavagem de dinheiro. De acordo com o MPMG, a investigação contou com a ajuda de Ministério Público Federal, Polícia Federal e Receita Estadual, culminando no mandado de prisão e no sequestro de mais de R$ 9 milhões dos bens do ex-delegado.

A Polícia Civil de Minas Gerais afirmou que o investigado não atua como delegado regional desde março de 2020 e que a instituição combate qualquer desvio de conduta.

“A Corregedoria-Geral da PCMG está acompanhando as investigações na seara criminal e adotará as medidas necessárias à apuração na administrativa, observando os princípios constitucionais aplicáveis à matéria”, afirmou a PCMG.