Começa na segunda-feira (23) a retirada dos veículos da Secretaria de Saúde de Ribeirão das Neves, na Grande BH, que estão encostados em um terreno no bairro Jardim Guanabara, região Norte da capital. Pelo menos, essa foi a garantia dada pela prefeitura da cidade da região metropolitana. Uma empresa prestadora de serviços de guincho teria sido acionada pela administração municipal.
 
Os carros serão levados para o pátio da prefeitura e, posteriormente, a uma oficina credenciada. Porém, não há prazo para o início dos reparos. No terreno em BH estão oito ambulâncias e uma Kombi, que deveriam prestar atendimento de urgência e emergência e transportar pacientes.
 
Os veículos estariam no local desde o fim do ano passado. Enquanto o imbróglio persiste, alguns carros estão com vidros quebrados e lataria enferrujada. Do alto de uma passarela na avenida Cristiano Machado, ou da rua Alga Marinha (nos fundos da oficina), não é difícil perceber que as ambulâncias se transformam em criadouros do mosquito da dengue.
 
Com as chuvas dos últimos dias, há água parada, sujeira e lama no local. O espaço deixa vizinhos indignados. "Elas (ambulâncias) poderiam estar sendo usadas para salvar vidas, mas estão abandonadas aqui", disse uma senhora, que preferiu não se identificar. No endereço onde as ambulâncias estão "guardadas", ninguém foi localizado para falar sobre o assunto. Ainda conforme os vizinhos, a oficina seria de um homem que mora na região. A reportagem foi até a casa, mas, novamente, ninguém foi encontrado.
 
Estado
 
Os carros são dos anos de 2005 a 2012. São dois Fiat Dobló (HMH-3988 e HMH-6986), três Renault Kangoo (OPJ-1642, OPJ- 1635 e OPJ- 1633), uma Fiorino (HMN-5911), uma Kombi (JEF-8601), uma Ducato (HMG-5324) e um Gol (HMN-6363). Registradas no Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), as ambulâncias tiveram os impostos de 2015 quitados e não têm multas, impedimentos ou baixa nas suas funções. 
 
Com o emblema do Governo do Estado, as ambulâncias chegaram ao local funcionando, segundo os moradores. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou, em nota, que identificou três veículos encontrados no local pela reportagem (dois Doblós e a Ducato). A pasta confirmou que os carros foram adquiridos e doados para a Prefeitura de Ribeirão das Neves, que é a responsável pelo gerenciamento da frota. Quanto aos demais carros, a SES comprometeu-se a apurar como foi feita a destinação.