Acessório bastante comum a homens, mulheres e crianças, o anel é um grande foco de acidentes. Dados divulgados pelo Corpo de Bombeiros nesta quinta-feira (2) mostram que somente no ano passado 599 chamados foram atendidos em todo Estado de pessoas em apuros com anéis presos nos dedos.

Nessa terça-feira (31), mais um caso foi registrado pelos militares, em Ituiutaba, no Triângulo Mineiro. Um adolescente ficou com o acessório preso no dedo e foi preciso a intervenção dos Bombeiros do Pelotão.

Durante a análise que os bombeiros militares realizaram na mão do adolescente, eles verificaram que o dedo já apresentava inchaço, pois, o acessório prejudicava o fluxo sanguíneo da vítima.

“Foi necessária uma ação rápida pois já dificultava a circulação sanguínea e provocava também bastante dor no adolescente”, explicou o Sargento Borba. Com técnicas próprias para este tipo de ação o anel foi retirado sem causar ferimento.

No dia 5 de setembro do ano passado, a apresentadora Sabrina Sato, da Rede Record, também recorreu à ajuda dos Bombeiros do Rio de Janeiro para retirar um anel. Ela admitiu que o acessório estava muito apertado.

Em situações como essa, Os bombeiros recomendam que anéis muito justos não sejam utilizados. Outra dica é retirar os anéis dos dedos ao praticar atividades esportivas, isto evita que o inchaço provocado pela atividade física em contato com a superfície do anel interrompa o fluxo de sangue. Ao perceber sinais de inchaço nos dedos, retire imediatamente o anel e reponha-o somente quando o inchaço diminuir.