Nesta semana, um cachorro da raça boxer testou positivo para o novo coronavírus em Belo Horizonte após os tutores terem se infectado com a Covid-19. No entanto, o cão não apresentou sintomas até o momento. 

Depois do primeiro registro da doença em um animal na capital mineira, o Hoje em Dia preparou um tira-dúvidas para os “pais de pet” saberem quais riscos os bichinhos correm. Confira:

Animais podem transmitir a Covid-19 para humanos?
Não. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES), os bichos não são considerados fonte significativa de transmissão. Apesar disso, pode ocorrer o contágio de uma pessoa contaminada para o animal. 

O vírus pode ‘grudar’ no pelo ou nas patas do bicho? 
De acordo com a Fiocruz, não há estudos que mostrem a permanência do vírus nos tecidos cutâneos (pele e pelos) de cães e gatos. Em teoria, animais que circulam ou que tenham acesso a áreas contaminadas poderiam carregar a doença para dentro de casa, mas não há resultados que comprovem essa evidência.

Quais animais podem ser infectados pelo coronavírus?
Cães, gatos e furões são os mais suscetíveis à infecção, de acordo com estudos do Centro de Regulação Genômica (CRG) de Barcelona, na Espanha. Por outro lado, patos, ratos, camundongos, porcos e galinhas têm chance menor de serem infectados.

Quais os cuidados se deve ter com os animais?
Algumas recomendações, durante a pandemia, também valem para os pets. Por isso, a SES aconselha deixar ele dentro de casa o máximo possível. Durante os passeios, mantenha-o pelo menos a dois metros de outras pessoas e evite lugares com aglomeração. Nunca cubra o focinho com máscaras ou outros equipamento de proteção. 

O que fazer se o dono estiver com sintomas da Covid-19?
A recomendação é que não haja contato com o animal caso a pessoa apresente sintomas gripais. Se estiver doente e não for possível manter o bicho de estimação em outro local, evite compartilhar alimento, beijar, dormir na mesma cama. E, claro, nada de lambidas. 

Preciso usar máscara para brincar com os pets?
Caso apresente sintomas da Covid ou síndromes gripais, segundo a SES, é importante usar a máscara cobrindo nariz e boca e lavar as mãos sempre antes e depois de interagir com o pet.

Existe exame para confirmar a Covid-19 em animais?
Segundo o professor David Soeiro Barbosa, do Laboratório de Epidemiologia e Controle de Doenças Infecciosas e Parasitárias do Departamento de Parasitologia do ICB, o exame em animais é recomendado apenas para fins de pesquisa. Ele só é feito quando os tutores foram confirmados com a enfermidade e o veterinário já descartou outras doenças.

Quais sintomas os animais podem apresentar? Como saber se está com suspeita de Covid?
Alguns que testaram positivo apresentaram tosse seca, um dos principais sintomas da Covid-19 em humanos. Nesses casos, é recomendado levá-lo a um veterinário, que avaliará o caso e decidirá se fará, ou não, o exame.

O que fazer se um resultado der positivo nos animais?
Em casos leves, o animal pode ficar em isolamento em casa, assim como é recomendado para pessoas com a Covid-19.

O animal pode precisar de internação?
De acordo com os dados disponíveis, o mais comum é que os animais contaminados fiquem assintomáticos. No entanto, os que apresentarem sintomas provavelmente terão quadros mais leves, sem necessidade de hospitalização. Essa decisão deverá ser tomada por um veterinário.

Leia mais:
Sem renda, milhões aguardam urgente retomada do ‘coronavoucher’ em Minas
Minas recebe mais 357.400 doses da vacina contra a Covid-19 nesta quarta-feira
Zema vai a Brasília pedir auxílio federal para reparar danos causados pelas chuvas em Minas
Primeiro caso de Covid-19 em animal é registrado em BH, segundo pesquisa da UFMG