Foi muito mais sofrido do que estava no script. A partida entre Brasil e Chile, disputada neste sábado (28), no Mineirão, pelas oitavas de final da Copa do Mundo foi digna dos melhores filmes de Drama, quando normalmente o mocinho é apresentado no início da trama, mas sofre até o final, onde ele finalmente pode viver feliz para sempre. 
 
Após mais de 120 minutos de bola rolando, Brasil e Chile tiveram que disputar a vaga nas quartas de final da Copa do Mundo nos Pênaltis. Lá a estrela do goleiro Julio Cesar e o Brasil conseguiu a vitória por 3 a 2, depois de um empate por 1 a 1, no tempo regulamentar.
 
Apesar de começar dominando a primeira etapa, por pouco o Brasil não foi para o intervalo perdendo para o Chile. Após abrir o placar com o zagueiro David Luiz após escanteio, aos 17 minutos. A partir daí, o Brasil começou a oscilar e acabou levando o empate após vacilo de Hulk. Aos 31, ele entregou a bola no pé de Vargas que cruzou para o gol de Sanchez.
 
A segunda etapa foi ainda mais desesperadora para o Brasil. Sem conseguir tocar a bola, a Seleção Brasileira tentava sair para o jogo nas ligações diretas, com isso dava a bola para o Chile que tentava chegar com muito volume de jogo, mas sem conseguir criar muito. Apenas uma vez, a “La Roja” obrigou Júlio Cesar a salvar o Brasil, aos 19 minutos.
 
Na prorrogação, o jogo mudou. Com o Brasil dominando o meio de campo mas sem oferecer perigo, o Chile apostava em apenas uma bola. E ela surgiu, aos 14 minutos do segundo tempo, quando Pinilla recebeu fora da área, limpou a jogada e chutou forte. A bola passou pelo goleiro Julio Cesar mas explodiu no travessão. 
 
Agora o Brasil encara a Colômbia nas quartas de final que será disputada na próxima sexta-feira (4), no Castelão, às 17 horas.
 
O jogo
 
Assim como era esperado, a partida começou muito brigada no meio-campo. Uma verdadeira guerra de trincheiras para ver quem tinha o domínio do terreno. Aos cinco minutos o Brasil chegou pela primeira vez. Após cobrança de escanteio de Hulk, a bola sobrou para Marcelo na entrada da área. Ele cortou para o pé esquerdo e buscou o canto direito de Bravo, mas a bola passou ao lado do gol chileno. Só aos dez o Chile conseguiu a resposta. Após ótima jogada de Sanchez pela direita, ele cruzou rasteiro para Vargas, que perdeu a disputa para David Luiz, e ficou pedindo pênalti.  Dois minutos mais tarde, foi a vez do Brasil reclamar do árbitro Howard Webb. Após tabela com Neymar, Hulk recebeu dentro da área e foi calçado pelas costas por Isla, mas Webb mandou o jogo seguir.
 
Aos 16, Hulk cobrou falta da direita e Bravo espalmou para a linha de fundo. Na cobrança do escanteio, um minuto depois, Neymar levantou no primeiro poste, o capitão Thiago Silva desviou e David Luiz apareceu no segundo para abrir o placar para o Brasil, 1 a 0. Após o gol, o Chile foi para o ataque em busca do empate. Tocando a bola e procurando brechas na defesa brasileira. Mas quem quase marcou novamente foi o Brasil. Em rápido contra-ataque, Fred escorou no meio-campo para Neymar que arrancou e ganhou do zagueiro em velocidade. Mas o chute de pé esquerdo saiu fraco. 
 
Para o desespero da torcida que lotou o Mineirão, o empate chilemo veio aos 31 minutos. Após cobrança de lateral, Hulk vacilou e entregou a bola no pé de Vargas que cruzou para Sanchez. Livre na grande área, o jogador do Barcelona dominou e apenas colocou no canto direito, tirando do alcance de Julio Cesar, para empatar a partida, 1 a 1. Aos 35 minutos quase o Brasil voltou a ter a vantagem. Após excelente troca de passes, Oscar cruzou na cabeça de Neymar. O camisa 10 da Seleção Brasileira escolheu o canto, mas o desvio providencial de Silva fez a bola sair raspando a trave esquerda chilena. O Brasil seguiu em cima, buscando a virada e, aos 38, novamente quase  marcou. Após lançamento Neymar dominou e saiu na cara do gol, mas ao invés de chutar tentou mais um drible e acabou perdendo a bola, na sobra Fred finalizou com perigo sobre o gol de Bravo. 
 
Sem tirar o pé do acelerador, o time canarinho chegou novamente com perigo já no fnalzinho do primeiro tempo. Daniel Alves arriscou de longe e obrigou Bravo a se esticar para colocar para escanteio. Dois minutos depois foi a vez de Hulk arriscar de fora da área. A bola passou à esquerda do gol chileno, dessa vez sem perigo. Antes do primeiro tempo acabar, o Chile quase virou a partida. Após saída errada de Luiz Gustavo, Vargas passou para Aranguiz dentro da área que finalizou cruzado. Em excelente recuperação, David Luiz conseguiu o bloqueio de carrinho.
 
 Segundo tempo
 
Logo no início da etapa final, o Brasil voltou a assustar, aos três minutos. Após boa jogada de Marcelo pela esquerda ele tocou na entrada da área para Fernandinho que arriscou o chute e assustou Bravo. A bola passou com perigo à direita do gol chileno. Aos nove minutos o Brasil chegou ao segundo gol, mas Howard Webb anulou alegando que Hulk havia dominado com o braço. Após lançamento de Marcelo, o camisa 7 dominou e chutou no cantinho de Bravo que nada pode fazer. 
 
 A partir daí o Brasil começou a mostra muito nervosismo enquanto o Chile avançou a marcação para dificultar a saída de bola brasileira. Enquanto nas arquibancadas a Torcida tentava dar força para o time. Aos 19 foi a vez de Julio Cesar salvar o Brasil. Após excelente tabela com Vidal, Isla cruzou para Aranguiz bater forte e Júlio Cesar fazer uma baita defesa. Após o lance. a torcida agradeceu ao goleiro gritando “É Júlio Cesar”!
 
Dez minutos depois o Brasil quase marcou. Após cruzamento, Jô, que entrou no lugar de Fred, furou dentro da pequena área. Porém, o bandeirinha já havia marcado o impedimento do jogador do Atlético. Aos 35, novo perigo brasileiro. Após levantamento na área Neymar cabeceou no meio do gol para a defesa de Bravo. Mais um lance perigoso do Brasil que parou no arqueiro chileno. Após ótima jogada individual,Hulk chutou cruzado para excelente defesa do goleiro chileno. No rebote, Jô cruzou rasteiro nas mãos do camisa 1.
 
Daí para a frente, o Chile deu um verdadeiro abafa na Seleção Brasileira, mas que não resultaram em oportunidades de gol. Aproveitando o nervosismo dos brasileiros, eles avançaram ainda mais a marcação e sufocaram em busca da virada. Até Howard Webb apitar o fim dos 90 minutos.
 
Prorrogação
 
Logo com um minuto Neymar arriscou direto em cobrança de falta, mas a zaga chilena consegue tirar. No lance seguinte Jô disputa com Bravo e acaba fazendo a falta no goleiro, recebendo o cartão amarelo.
 
Empurrado pela torcida, o Brasil foi ao ataque. E aos nove minutos Após receber na grande área, Jô tentou a finalização mesmo desequilibrado, mas a bola explodiu na zaga chilena. 
 
No minuto seguinte, Hulk fez boa jogada pela direita e cruzou para Oscar. O Jogador do Chelsea cabeceou fraquinho para nova intervenção de Bravo. O camisa 7 começou a chamar o jogo e aos 12, arriscou de fora da área obrigando Bravo a cair no canto direito para salvar o Chile.
 
Segundo tempo
 
Assim como no primeiro tempo da prorrogação, logo a um minuto, o Brasil assustou o gol de Bravo. Após cobrança de escanteio, Jô subiu mais alto que a defesa do Chile, mas cabeceou por cima.
 
Claramente fazendo cera para levar a partida para os pênaltis, o Chile recebeu uma sonora vaia, juntamente com os gritos de “Timinho, timinho”. Se defendendo com os 11 jogadores ajudando na marcação, o Chile praticamente abdicou da bola. Porém o Brasil ficava tentando levantar a bola, mas sem sucesso.
 
Faltando um minuto para a partida ir para os pênaltis, Pinilla recebeu na entrada da área, driblou o marcador e bateu firme. A bola passou por Julio Cesar e explodiu no travessão. 
 
No ataque seguinte, foi a vez do Brasil responder. Ramires recebeu de William, na entrada da área e chutou, a bola passou à direita do gol de Bravo.
 
Disputa de pênaltis
 
David Luiz abriu a sequência para o Brasil e bateu no canto direito de Bravo, que pulou para o outro lado, 1 a 0 Brasil. Pinilla foi o primeiro chileno a bater e sob muitas vaias bateu no meio do gol, para adefesa de Julio Cesar. Willian levou a bola com cuidado para  a marca da cal, mas bateu na orelha da bola, desperdiçando a segunda cobrança. Foi a vez de Sanchez recolocar o Chile na disputa, mas Julio Cesar mostrou estrela e voou no canto direito para defender mais uma. Marcelo então correu para a bola, bateu no canto esquerdo e aumentou a vantagem, 2 a 0 Brasil. Aranguiz foi para a cobrança e bateu no ângulo esquerdo de Julio Cesar que nada fez, 2 a 1. O próximo a bater pelo Brasil foi Hulk, que bateu mal, no meio do gol, dando a Bravo a chance de defender com o pé. Díaz foi para a quarta cobrança chilena e bateu com confiança, deslocando o goleiro brasileiro e deixndo tudo igual, 2 a 2. Na última cobrança canariho, toda a responsabilidade nos pés de Neymar. O camisa 10 foi para a bola com muita apreensão da torcida e bateu muito bem, no cantinho direito de Bravo que nem apareceu na foto, 3 a 2. Para fechar, Jara assumiu a última cobrança do Chile e mandou na trave, sacramentando assim a classificação brasileira para a alegria da torcida que explodiu no Mineirão, juntamente com jogadores e comissão técnica.
 
Ficha técnica
 
Brasil 1 (3) x 1 (2) Chile
 
Local: Mineirão, Belo Horizonte
Data: 26 de junho de 2014, quinta-feira
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (Inglaterra) (Austrália)
Assistentes: Michael Mullarkey (Inglaterra) e Darren Cann (Inglaterra) 
Público: 57.714 pagantes
Gols: David Luiz aos 18 minutos e Alexis Sanchéz aos 32 minutos do primeiro tempo; 
 
Brasil
Júlio César; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo e Fernandinho; Hulk, Oscar (Willian) e Neymar; Fred (Jô)
Técnico: Luiz Felipe Scolari
 
Chile
Bravo, Mena, Medel (Rojas), Jara, Isla, Silva, Vidal (Pinilla), Aranguiz, Diaz, Sanchez e Vargas (Gutierrez) 
Técnico: Jorge Sampaoli
 
Cartões amarelos 
 
Chile: Pinilla, Mena e Silva
 
Brasil: Marcelo, Jô, Hulk e Luiz Gustavo