Professores da Rede Municipal de Educação de Belo Horizonte anunciaram uma paralisação para esta sexta-feira (11) nas escolas da prefeitura em protesto contra agressões a membros da diretoria do Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Rede Municipal de Belo Horizonte (Sind-Rede). A ocorrência aconteceu nessa quarta-feira (9) durante a votação da Câmara Municipal de BH do projeto de Lei Escola Sem Partido, que terminou com galerias esvaziadas após confusões.

Segundo uma das diretoras colegiadas do Sind-Rede, Diana de Cássia Silva, três professores membros do sindicato foram violentamente agredidos, sendo que um deles precisou ser levado para atendimento médico no Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. “Amanhã nós vamos parar as escolas porque precisamos dizer a essas pessoas que nós não aceitamos que calem as nossas vozes”, afirmou.

Nesta quinta-feira (10), proibidos de acompanhar a votação das galerias, professores da Rede Municipal de Educação se aglomeram na entrada da Câmara para assistir à sessão plenária que vai continuar a discussão do projeto Escola Sem Partido. O projeto, proposto pela bancada cristã da CMBH, quer regulamentar uma lei que impeça a entrada do que eles classificam como ideologias nas escolas.

O grupo de professores entrou no prédio gritando palavras de ordem contra o que eles chamam de “Lei da Mordaça”. “Tem professor comunista? Tem! Tem professor petista? Tem. Tem professor que vota no Bolsonaro? Tem também. Todos entram por concurso público e é isso que nós defendemos, que a entrada seja por concurso e não por filtro ideológico”, disse Vanessa Portugal, também membro da diretoria colegiada do Sind-Rede.

Ocorrência

A briga teria começado durante o discurso do vereador Gilson Reis (PCdoB), que é contra o projeto. Da galeria, apoiadores da proposta que acompanhavam a votação teriam feito ameaças ao vereador.

Pelas imagens é possível ver que várias pessoas se envolvem na confusão e são detidas por homens que seriam seguranças da CMBH. Elas sã retiradas da galeria, mas o bate-boca ainda continua. Veja o vídeo:

Leia mais:
Debate sobre o projeto Escola sem Partido gera confusão na Câmara de BH; veja o vídeo