O muro de contenção em uma obra no bairro Serra, região Centro-Sul de Belo Horizonte, desabou na madrugada desta segunda-feira (26). A Defesa Civil municipal vistoriou e isolou preventivamente o local. O responsável foi orientado e notificado a apresentar um plano de ação emergencial para adoção de medidas mitigadoras do risco.

Não houve vítimas e não há informações, no momento, se a chuva deste domingo (25) foi determinante para o desabamento do muro. Na região Centro-Sul, entre as manhãs de domingo e segunda-feira, foi registrado um volume de 21,4 mm de chuva – equivalente a 20,4% de todo volume esperado para o mês de outubro (104,7 mm).

No período chuvoso, as atenções dos moradores da capital devem ser redobradas. Segundo o último diagnóstico feito pela Urbel sobre áreas de risco geológico, feito em 2017, 1.100 moradias estão em áreas de risco e monitoráveis. De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, a atualização das informações está em andamento. 

“É importante que o morador fique atento aos seguintes sinais que podem indicar risco para o imóvel: trincas nas paredes, água empoçando no quintal, rachaduras no solo, água minando na base do barranco, inclinação de postes ou árvores”, alerta a administração municipal.

O executivo municipal esclarece ainda que nenhuma família está desabrigada ou desalojada neste momento por causa das chuvas dos últimos dias. Disse ainda que "intensifica o trabalho preventivo de alerta e conscientização dos moradores das áreas de risco geológico das vilas e favelas e também das áreas de inundação da cidade. O plano de contingência também é periodicamente atualizado e simulados de fechamentos de vias são realizados para o aprimoramento das equipes operacionais em ocorrências de inundações".

Prevenção

Um dos trabalhos preventivos realizados para evitar perdas de vidas durante o período chuvoso é o alerta feito aos moradores de Belo Horizonte por diferentes canais, segundo a prefeitura. Os avisos são realizados nas estações de metrô e no Aeroporto Internacional de Confins, por meio do aplicativo Waze (que altera a rota dos motoristas quando há risco de transbordamento de rios), por meio das TVs por assinatura e por SMS para 318 mil pessoas cadastradas. 

Para se cadastrar no serviço de SMS, para receber os alertas, o usuário deve enviar uma mensagem de texto com o CEP da sua rua para o número 40199.