O trecho da BR-356 que estava interditado desde o fim da tarde de quarta-feira (22), por causa do risco de rompimento da Mina Vargem Grande, foi parcialmente liberado nesta sexta-feira (22). Conforme o porta-voz da Polícia Militar, major Flávio Santiago, foi adotado o sistema "Pare e Siga" para a trânsito alternado dos veículos. A rodovia estava fechada entre os kms 35 e 41, em Itabirito, na região Central de Minas. A passagem dos automóveis será monitorada por agentes de trânsito e da PM. 

Em caso de ruptura da estrutura, a lama levaria apenas quatro minutos para atingir o primeiro ponto da BR-356. Além deste, que fica a cerca de 500 metros do posto da Polícia Militar Rodoviária (PMRv), outros dois trechos seriam rapidamente tomados pelos rejeitos. Por isso, o sistema “pare e siga” conta com pontos extras de apoio. As informações divulgadas pela mineradora Vale para a Defesa Civil e PMRv permitiram uma simulação que atestou a segurança de deslocamento de forma controlada.

“Foram instalados novos radares na barragem, que estão digitalmente conectados aos funcionários da Vale nos pontos de apoio. Assim, em último caso, seria possível impedir imediatamente o tráfego e dar a opção aos carros de completarem o trajeto ou retornarem”, explicou o tenente-coronel Flávio Godinho, chefe da Defesa Civil.

A liberação da via está sendo monitorada pela PM, e acontece sempre de 10 em 10 minutos em cada sentido. “No caso de caminhões maiores, vamos liberar de três em três, devido ao tempo maior de deslocamento e a impossibilidade de manobrar na pista”, explica o tenente-coronel da PMRv, Paulo Antônio.

Sem prazo

Conforme o chefe da Defesa Civil, não há prazo para liberação total da via, o que só deve ocorrer após o descomissionamento total da estrutura ou com atestado de segurança da Vale. Este processo, no entanto, não tem sequer data para começar. “É preciso um projeto, liberação ambiental, entre outras burocracias, então vai demorar muito ainda”, garantiu Godinho.

Para minimizar os efeitos na estrada, a empresa ficou responsável por iniciar obras de recuperação da AIT 140. A via alternativa, que começa no km 41, próximo ao posto da PMRv, e vai até o município de Moeda, aumenta em 15km o trajeto.

Rotas alternativas 

Os motoristas devem desviar pelas seguintes rotas: veículos leves pegam a MG-030 em Nova Lima, e seguem até Rio Acima para entrar em Itabirito. Com isso, são cerca de 40 km a mais. 

Já os veículos de carga terão duas opções, com percursos de aproximadamente 80km. A primeira opção é seguir pela BR-040 até Congonhas, pegando em direção a Ouro Branco até a comunidade de Lobo Leite. Neste local, eles acessam a MG-030 em direção a Itabirito. Nesta opção, há um trecho de estrada de terra. Quem quiser evitar, deve pegar a MG-443 até Ouro Preto, onde há o acesso até Itabirito.

Leia mais:
Solução para evitar tragédias, desativação de barragens é lenta e pode oferecer riscos
1º dia de desvios da BR-356 começa com interdições na MG-030 e BR-040; confira mapa com rotas
Defesa Civil diminui trecho de interdição da BR-356; desvios aumentam percurso em até 80 km