O prefeito Alexandre Kalil anunciou que apresentará um projeto de obras nos córregos do Nado e Vilarinho, em Venda Nova, para evitar alagamentos durante as chuvas. Em visita à região na manhã desta sexta-feira (16), o chefe do executivo de Belo Horizonte assegurou que a administração municipal tem recursos financeiros para bancar as reformas. 

A medida ocorre após a morte de duas mulheres, mãe e filha, por afogamento dentro de um carro, em decorrência do temporal na noite de quinta-feira (15). Kalil assumiu a responsabilidade pelo episódio, que classificou como "tragédia anunciada".  

"A culpa é do prefeito. Estou muito triste, muito despreparado para a morte. Em caso material, a prefeitura tem estrutura, preparo, técnica, dinheiro. Isso tudo estará resolvido na segunda-feira e não me preocupa. O que me preocupa são as vidas que foram levadas", afirmou. 

A licitação para o projeto do Nado será feita na próxima semana. Já a do córrego Vilarinho está prevista para o dia 15 de dezembro. "Isso não está resolvido porque nunca fizeram um projeto. Se não tem projeto, não tem obra, não tem como captar recursos", afirmou.

Segundo o prefeito, somente o estudo do projeto de contenção de inundações está orçado em cerca de R$ 10 milhões. O trabalho de recuperação e limpeza dos córregos que deságuam no Vilarinho, que Kalil chamou de paliativo,  já está em curso.

“Temos estrutura, dinheiro, organização, corpo técnico, temos tudo para fazer. Não somos irresponsáveis, guardamos dinheiro e vamos investir. Não temos problemas financeiros aqui, temos problemas técnicos e vamos fazer a obra”, garantiu.

Após falar com a imprensa sobre o assunto, Kalil publicou nas redes sociais que "a responsabilidade é do prefeito". Confira:

Leia mais:
Vítima da chuva: bombeiros retomam busca por corpo de adolescente que caiu em bueiro
Após alagamento, Estação Vilarinho do metrô permanece fechada nesta sexta-feira
Mãe e filha morrem afogadas após serem arrastadas por enxurrada na avenida Vilarinho