Enquanto nas grandes capitais a população luta por tarifa zero para estudantes e por uma redução no preço das passagens dos ônibus, em Campo Belo, no Sul de Minas, o transporte público passou a ser completamente gratuito desde a última terça-feira (1º). A situação aconteceu após a prefeitura abrir várias licitações e nenhuma empresa se interessar em administrar o serviço na cidade por não considerá-lo "lucrativo". Campo Belo tem uma população de pouco mais de 50 mil pessoas.

O assessor jurídico do município Geovani Freire explica que existia uma empresa prestando o serviço, mas que acabou "deixando a cidade na mão" em junho de 2017, alegando que o sistema de transporte estava economicamente inviável. Na época, a passagem custava R$ 3, mas a prefeitura subsidiava o mesmo valor para a empresa. 

"Depois disso contratamos uma empresa para atender até dezembro daquele ano e, então, fizemos um pregão que culminou na contratação de uma empresa que nos atendeu até o último dia 30 de setembro. Nesse meio tempo fizemos um levantamento com uma firma de engenharia do transporte para tentarmos tornar o transporte público viável economicamente. Foi apresentado um projeto e fizemos a licitação em junho e agosto de 2019, porém, ninguém se interessou", explica. 

Como está previsto na Constituição Federal que o transporte é um serviço essencial, a própria Prefeitura de Campo Belo decidiu, então, assumir o serviço. "Como já tínhamos que subsidiar uma boa parte do transporte, concluímos que a diferença, caso a gente assumisse, seria muito pequena. Com a gratuidade, pretendemos criar uma consciência na população para que, futuramente, possamos ofertar um projeto atrativo para o empresariado", completa o assessor jurídico. 

O último levantamento feito apontou que o transporte público da cidade conta com uma média de cerca de 30 mil usuários por mês, sendo que, deste total, 12 mil tinham o benefício da gratuidade, ou seja, 40% dos usuários não pagava pela passagem. A cidade conta com duas linhas de ônibus, sendo que ambas circulam somente na área urbana. 

Com ar-condicionado e assessibilidade, veículos são alugados 

Para oferecer o transporte público gratuito, a prefeitura alugou os veículos do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento do Alto Paraopeba, empresa localizada em Conselheiro Lafaiete. 

"São veículos que já contam com ar-condicionado e com assessibilidade para pessoas com deficiência. Estamos trabalhando agora em uma Parceria Público-Privada (PPP) com uma empresa para disponibilizarmos também internet wi-fi nestes coletivos", garante Freire. A prefeitura não determinou um prazo para que o serviço seja implantado. 

Confira um vídeo que mostra a apresentação dos veículos à população:

 

 

Leia mais:
Radar salva pedestre e deixa motorista mais atento, diz presidente da BHTrans
Defensoria pede multa de R$ 10 mil por ausência de cobrador em ônibus de BH
Acordo frustrado mantém sufoco nos ônibus de BH
Tarifa Zero faz manifestação no Centro da BH contra passagem a R$ 4,50; veja o vídeo