A Polícia Civil de Minas Gerais realizou uma operação no último sábado (15) para investigar uma ameaça de massacre em escola após postagens de uma estudante em redes sociais. Na operação, batizada de "Male Adversus", foram cumpridos mandados de busca e apreensão na Região Metropolitana de Belo Horizonte e apreendidos facas e facões.

As apurações, que ainda estão em andamento, apontam que uma adolescente seria a suspeita de realizar as postagens. Nas publicações, ela dizia que iria matar colegas e familiares. "Queremos tornar público para que os pais fiquem atentos a situações em que os filhos, de repente, possam estar envolvidos", explica o chefe do Departamento Estadual de Combate à Corrupção e a Fraudes, delegado Agnelo Baeta.
 
A polícia chama a atenção sobre a importância de acompanhar a conduta dos filhos na internet. "O comportamento dos adolescentes tem mudado, sobretudo no panorama atual, e requer atenção dos familiares e dos pais, que sejam diligentes na condução da educação, na fiscalização dos atos", declarou a delegada Danielle Aguiar. 

Ainda conforme a investigadora, a participação em grupos de aplicativos de mensagens, assuntos de interesse e até mesmo objetos pessoais podem sinalizar que algo está errado. "É importante que os pais façam essa fiscalização, estejam atentos a qualquer mudança de comportamento. Às vezes, o adolescente, do nada, começa a ficar introspectivo, a se isolar da família, não tem amigos. Então o pai tem que buscar sobretudo manter o diálogo saudável com os filhos e, além de mostrar que está ali como um amigo, tem que exercer sua autoridade", afirma.

Assista ao vídeo da delegada Danielle Aguiar com orientações aos pais:

Leia Mais:
Mortes por Covid-19 ultrapassam a marca de 436 mil no país
Homens e idosos são principais vítimas de casos graves da Covid-19, aponta pesquisa
Taxa de transmissão da Covid-19 tem ligeira queda, mas ocupação de leitos aumenta em BH