Vinte mil reais. A quantia, que pode melhorar a vida de muita gente, é oferecida para quem localizar o Bento, um cachorro da raça Chow-Chow de 2 anos que fugiu na última sexta-feira (24) da casa onde estava no bairro Castelo, na região da Pampulha, em Belo Horizonte. O valor é oferecido pelo aplicativo DogHero, plataforma que oferece hospedagem e também passeios com cães, e que era usada pelo dono do animal no momento da fuga. 

O cão estava hospedado na casa de um colaborador do aplicativo na rua Castelo de Óbidos quando conseguiu fugir por volta das 7h. Para isso, ele pulou uma janela e rompeu uma tela, segundo o anfitrião. A última vez que o animal foi visto foi próximo a um córrego, perto do Parque Linear Sarandi.

Bento, que estava com uma coleira peitoral azul na hora da fuga, não foi castrado e é um pouco assustado. Por isso, anúncios nas redes sociais dão algumas dicas para quem encontrá-lo. "A primeira atitude não deve ser correr atrás dele, tente uma abordagem mantendo uma certa distância e vá se aproximando aos poucos, para que ele não se assuste", diz o anúncio nas redes. 

Procurada pela reportagem, a DogHero afirmou por meio de nota que desde a fuga de Bento foi iniciado um plano de buscas, elaborado por especialistas em comportamento animal para casos como esse. O plano inclui a recompensa, sendo que R$ 10 mil serão pagos pela própria empresa e a outra metade por um patrocinador. 

"Desde sábado de manhã, nossa principal especialista, Isabella Albuquerque, está na cidade investigando o caso, coordenando as buscas pelo Bento e checando todas as pistas pessoalmente. Além dela, em São Paulo, temos outros três colaboradores dedicados, coletando e organizando as provas que surgem e dando suporte na contratação de serviços de terceiros", conta o aplicativo. Além disso, o cadastro do anfitrião que estava com o cão na hora da fuga foi suspenso enquanto o caso é investigado. 

O Hoje em Dia tentou contato com o proprietário do cachorro, um engenheiro civil que utilizou a plataforma por não ter com quem deixar o animal durante uma viagem. Entretanto, o dono não pode dar entrevista por estar dentro de um córrego durante as buscas por Bento. 

Outras medidas adotadas 

Desde o momento da fuga do Bento, a DogHero criou uma página no Facebook e no Instagram, patrocinando postagens nas duas redes sociais, sendo que até agora uma das publicações já foi compartilhada mais de duas mil vezes e atingiu mais de 170 mil moradores da região, ainda segundo a empresa.

Também foram impressos 12 mil flyers que serão distribuídos em comércios e vendedores ambulantes e também colados em locais estratégicos. Para a distribuição do material, equipes com 8 a 10 promotores estão trabalhando diariamente, sendo que os profissionais também auxiliam na busca, inclusive durante a madrugada. Um drone também foi contratado para fazer imagens em área de mata e no córrego. 

A partir de quarta-feira (29) as buscas por Bento contarão ainda com a ajuda de um cão farejador, vindo de São Paulo. Outras medidas adotadas foram: carro de som rodando 4h por dia na região; contato com grupos de motoristas de aplicativo e taxistas; monitoramento de sites de compra e venda, como OLX e Mercado Livre, para o caso do animal ser anunciado; instalação de faixas; comunicação aos serviços públicos, como Corpo de Bombeiros e Zoonoses. 

"Todas as ações foram feitas de forma estratégica. O foco é que todos os moradores da cidade fiquem sabendo do ocorrido. Sabemos que, por padrão, cãezinhos perdidos fecham um quadrante, tentando encontrar a volta para casa. Quanto mais pessoas sabem, mais pistas chegam. A DogHero reforça que as reservas feitas pela plataforma têm suporte do time para todo tipo de incidente, além da garantia veterinária — cobertura de despesas de saúde e segurança do animal do cliente durante a hospedagem ou passeio", finaliza a DogHero. 

Leia mais:
Cão que atuou nas buscas em Brumadinho morre em Santa Catarina
Desaparecido há um ano, cachorro é encontrado a 110 km de casa