Ter na palma da mão a previsão de chegada do ônibus, o quadro de horários, sugestão de rota e a possibilidade de recarregar o cartão Ótimo será uma realidade para quem utiliza o transporte público metropolitano. Na semana que vem, um aplicativo com essas e outras funcionalidades será disponibilizado aos usuários. Atualmente, o sistema opera em 34 cidades, atendendo a 650 mil pessoas por dia.

A ferramenta, que poderá ser baixada gratuitamente para celulares com Android e iOS, também visa facilitar o recebimento de reclamações. Os passageiros poderão notificar irregularidades por meio do App. As principais falhas – hoje relatadas por telefone ou internet – são atrasos, desrespeito aos pontos de embarque e desembarque e estado de conservação dos veículos. O número de queixas não foi divulgado.

O novo serviço é uma parceira da Secretaria de Transportes e Obras Públicas de Minas Gerais (Setop) e do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (Sintram). “O usuário vai abrir o celular, ver quantos minutos faltam para o ônibus passar e, dessa maneira, se organizar. Ele vai deixar de ficar exposto nos pontos por tanto tempo”, diz o secretário da Setop, Marco Aurélio de Barcelos. Segundo ele, relatórios serão elaborados mensalmente.

 

Início

Assim que o aplicativo for lançado, a estudante de ciências contábeis Amanda Nonato, de 24 anos, fará um teste. Moradora de Sabará, na região metropolitana, ela utiliza diariamente o transporte coletivo para vir à capital. “Se funcionar direito, e eu me adaptar, deixarei instalado”.

No entanto, para o professor de engenharia de transporte do Cefet, Renato Ribeiro, é justamente no começo que os erros são detectados para serem, em seguida, resolvidos. “Vai precisar de ajustes, pois é um sistema inteligente. Com o tempo, o próprio mecanismo vai aprender e se aprimorar. Usuários, operadores e gestores deverão ter muita tranquilidade, pois a tendência é que o App melhore”, afirma.

“Perfumaria”

A novidade é até vista com bons olhos pela Associação dos Usuários de Transporte Coletivo da Grande BH. Porém, para o representante do órgão, Francisco Foureaux, não passa de “perfumaria”. “Qualquer pequena melhoria é bem recebida, mas precisamos mesmo é de trocadores, para que os motoristas não façam jornadas duplas”.

O Sintram informou que a ausência de cobradores ocorre devido a 80% dos usuários usarem cartões para pagar a tarifa. O trabalho do condutor que cobra a passagem, segundo o sindicato, é previsto no instrumento normativo, que prevê um adicional de 20% no salário. “O Sintram esclarece que todos os motoristas são treinados e orientados a não cobrarem a passagem com o veículo em movimento”.


Ativação dos créditos eletrônicos pode demorar até três dias

O nome do aplicativo será ÓtimoApp. Para comprar o bilhete eletrônico pela nova ferramenta, o usuário deverá fazer um cadastro e informar os dados do cartão de crédito. O prazo para a efetivação é de até 72 horas úteis.

“O usuário faz a compra pelo App. Essa informação chega ao nosso sistema central, que consolida diariamente todas as demandas. Na maioria dos casos, o crédito é atualizado em menos de 24 horas úteis”, explica o gerente de bilhetagem eletrônica do Consórcio Ótimo, Ricardo Porichis. 

A modalidade pode facilitar o dia a dia de quem mora em Belo Horizonte e nos 33 municípios da região metropolitana. Como é o caso da usuária Elida Santos, de 23 anos, que reside em Justinópolis, em Ribeirão das Neves. Ela vem à capital frequentar as aulas de gestão comercial e trabalhar como atendente.

“A venda antecipada do crédito é muito boa porque em Neves são poucos os pontos onde é possível comprar. Os que conheço ficam no centro da cidade ou no centro de Justinópolis. Essa modalidade vai facilitar minha vida”, diz. 
O mesmo é observado pela estudante de design gráfico Ágata Laurene da Silva, de 20 anos. “Todo dia enfrento uma fila na bilheteria do Move. Vai me ajudar demais”, acredita.