Com o início da campanha nacional de vacinação contra a gripe no auge da pandemia do novo coronavírus, a Prefeitura de Belo Horizonte fez uma parceria  com a Drogaria Araújo para que a imunização dos idosos seja feita de forma mais segura, evitando o contato com aglomeração de pessoas.

A partir das 10h desta quarta-feira (25), o agendamento pode ser feito pelo site. A medida foi adotada para dar mais segurança aos idosos e possibilitar a marcação do horário sem que haja tumulto nos locais, evitando filas e grandes deslocamentos.

A vacina será aplicada na entrada das lojas e, além disso, haverá vacinação nas unidades com drive-thru, para idosos com dificuldade de locomoção. O horário de vacinação nas lojas da Drogaria Araujo participantes da campanha será de 8h às 14h, de segunda a sábado. A aplicação é de graça e somente para idosos agendados. É preciso apresentar a carteira de identidade no ato da aplicação.

Segundo a PBH, a vacina não tem eficácia contra o coronavírus, mas protege contra outros tipos de vírus da gripe.

Imunização de vulneráveis

E para os idosos acamados ou que moram em casas de repouso a PBH já iniciou o cadastramento para a aplicação da vacina contra a Influenza em casa. O cadastro deve ser feito até 9 de maio também pela internet ou no Centro de Saúde de mais perto do paciente. 

A estimativa é vacinar 25 mil idosos e é exclusiva para o público-alvo da campanha, que não tem condições de ir aos locais para se vacinar. Definido pelo Ministério da Saúde, fazem parte do grupo a população acima de 60 anos, crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas, trabalhadores da área da saúde, professores de escolas públicas e privadas. Além de portadores de doenças crônicas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos cumprindo medida socioeducativa, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e indígenas.

Em BH, a campanha contra a Influenza teve início em 23 de fevereiro, priorizando os idosos, e vai até 22 de maio. Além dos 152 centros de saúde distribuídos pelas nove regionais da cidade, a imunização pode ser feita também nos postos extras montados. 

A partir de 16 de abril, professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos estão autorizados a se vacinar na rede pública de saúde. A última fase, que vai de 9 a 22 de maio, tem como meta atender crianças de seis meses a menores de seis anos (5 anos, 11 meses e 29 dias), pessoas com mais de 55 anos, gestantes, mães no pós-parto (até 45 dias após o parto), população indígena e portadores de condições especiais.

Para receber a vacina, é necessário apresentar o cartão de vacinação e documento de identidade. Este ano a população da capital a ser vacinada é de aproximadamente 1,19 milhão de pessoas e a meta é atingir 90% de cobertura vacinal.