Para refletir sobre o panorama, as perspectivas e a relevância de documentos guardados para preservar a memória, o Arquivo Público Mineiro (APM) recebe palestras que integram a 1ª Semana Nacional de Arquivos. O evento gratuito acontece de terça (6) a quinta (8), no próprio espaço, localizado na av. João Pinheiro, 372.

A ação é realizado pelo Arquivo Nacional, em conjunto com a Fundação Casa de Rui Barbosa. Várias cidades do Brasil também recebem a programação. Trata-se da primeira iniciativa deste tipo na área, que visa ampliar a visibilidade dos arquivos e sua inserção na sociedade.

Diversas instituições arquivísticas, centros de memória e documentação de todo o país estão se inscrevendo, contando com visitas mediadas, palestras, oficinas, exibição de filmes, entre outros. A data também marca a celebração do Dia Internacional dos Arquivos, lembrado todo dia 9 de junho.

Serão três palestras. Realizadas entre 15h e 17h. “O papel social das instituições arquivísticas” é o tema de terça, debatido pelo professor José Francisco Guelfi Campos, do Departamento de Teoria e Gestão da Informação, da Escola de Ciência da Informação da UFMG.

No dia seguinte, a professora Junia Furtado, titular de História Moderna do Departamento de História da UFMG, trata do tema “Minas Colonial e a pesquisa em arquivos”. Na quinta, os participantes conferem a palestra "Ensino de História e Arquivos", ministrada por Carla Ferretti, professora e diretora do Instituto de Ciências Humanas da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.