A 41ª edição do Arraial de Belo Horizonte, realizada pela prefeitura da capital, reuniu cerca de 100 mil pessoas e foi aprovada pela população. Esse é o resultado de uma pesquisa de satisfação do evento, feita pela Belotur com mais de 800 entrevistados durante os dias 29 e 30 de junho, e 6 e 7 deste mês.

De acordo com a análise de satisfação, desenvolvida pelo Observatório do Turismo de Belo Horizonte, de zero a dez, o evento na Praça da Estação, na região Central, no geral, ganhou nota 8,7. Os destaques ficaram por conta da decoração, que obteve 9,5; da Vila Gastronômica, com nota 9,0; da organização e shows, ambos com nota 8,7; da sensação de segurança, com nota 8,6 e, por fim, pela qualidade das comidas, com nota 8,8.

Ainda segundo a pesquisa, 59% dos entrevistados que participaram de outras edições do Arraial consideraram que o evento melhorou nos seguintes aspectos: organização geral da festa e sensação de segurança. Nenhuma ocorrência grave foi registrada pela Guarda Municipal, nem pela Polícia Militar de Minas Gerais.

"O Arraial de Belo Horizonte vem crescendo a cada ano, mas o mais importante é que o evento ganha também em qualidade. Estamos percebendo diversificação do público, presença de turistas, apreciando nossa rica cultura junina, o que nos faz crer que estamos no caminho certo, reafirmando Belo Horizonte como um dos principais destinos turísticos juninos do Brasil", afirmou Gilberto Castro, presidente da Belotur.

Programação 

O Arraial contou com a apresentação de 40 quadrilhas no tablado, além de cinco shows no palco. A programação musical do festejo na Praça da Estação foi inaugurada com o show da dupla Beto e Breno, na sexta-feira, dia 28 de junho. No dia seguinte, foi a vez de Renan e Rafael agitarem a festa. O domingo de Arraial foi encerrado ao som da cantora Naiara Azevedo.

No sábado (6), a animação do público ficou por conta do grupo de forró Falamansa. E, fechando com chave de ouro a programação musical do festejo, o cantor Luan Santana emocionou o público com um belo show no domingo. O cantor e a banda Falamansa foram shows com apoio do Governo Federal, por meio do Ministério do Turismo.

Além disso, quem esteve na praça pôde experimentar delícias da culinária típica junina, como caldos, tropeiro, quentão e canjica, a preços atrativos. Já a Vila Gastronômica teve ambientação junina e conjuntos de mesas e cadeiras de madeira e pufs, fato que proporcionou conforto para quem ali degustou a boa comida de restaurantes típicos mineiros.

Em 2019 o ticket médio por participante no evento foi de R$37,10, o que significa aumento de 21% em relação a 2018, quando foi registrado R$30,50.

Segurança, saúde e limpeza  

De acordo com a prefeitura, durante o evento, as instituições que monitoram a cidade em tempo real, por meio do posto de comando do COP-BH, registraram um público alto e um quantitativo baixo de ocorrências.

Composto por representantes de treze instituições, o Posto de Comando esteve ativo para monitorar e responder, de forma integrada, aos eventuais problemas ocorridos. Ao todo foram seis ocorrências registradas durante o evento, sendo que mais de 80% estão relacionadas à segurança e ordem pública. 

O esquema de segurança contou com a presença da Guarda Civil Municipal e da Polícia Militar de Minas Gerais na área externa do evento e palco de apresentação dos shows, realizando também a segurança das Estações do MOVE. 

Equipe de trânsito da Guarda Civil Municipal atuou em conjunto com PMMG e BHTRANS para melhor fluidez no entorno e proximidades, além das escoltas das atrações regionais e nacionais.

A festa contou, ainda, com o apoio do Corpo de Bombeiros que realizaram vistoria prévia de avaliação das condições de toda estrutura, da Defesa Civil Municipal com disponibilização de 6 atendentes, 2 coordenadores, 4 vistoriadores e 3 motoristas, da CBTU com o apoio de 58 agentes e da Secretaria Municipal de Assistência Social, Segurança Alimentar e Cidadania com 4 conselheiros.