Casas cobertas de lama, chegada de doações e o trabalho do Corpo de Bombeiros. Tudo que marcou a tragédia de Mariana foi transformado em arte por Maria de Lourdes da Silva Martins, de 58 anos, conhecida como dona Lourdes. Ela associou o drama das vítimas do rompimento da barragem da Samarco com o nascimento do Menino Jesus na construção de um presépio de 30 metros.

A estrutura foi montada na residência da artesã em Itabirito, próximo a Mariana, conhecida como "casa do presépio". Ela usou materiais recicláveis, como papelão, plástico, madeira e tecido. Argila representou a lama. Mesmo material serviu para moldar os tijolos das poucas casas que restaram em Bento Rodrigues simbolizadas no presépio.

"É muito emocionante. Começa com a triste notícia do rompimento da barragem e no meio do caminho vai surgindo alegria. Você vai vendo casas, postos de doações, hospitais, igreja e a solidariedade das pessoas", diz dona Lourdes, que há 35 anos monta presépios temáticos no Natal.

As cenas que a artesã retrata na estrutura foram vistas por ela na cobertura da tragédia feita pela imprensa. Para mostrar a repercussão negativa do mar de lama, dona Lourdes destacou no presépio uma banca de jornais na entrada de Mariana. Na porta do hospital, ela colocou uma jovem recebendo atendimento médico.

Em outro ponto do presépio, o carro arrastado pela lama para cima de um imóvel. "As pessoas vem aqui e dão muitos sorrisos. Também vejo muito choro. Muita gente se emociona"

Tradição

A artesã começou a montar presépios na infância, por influência da mãe. Todos os anos, ela escolhe um tema atual e o associa ao nascimento de Jesus.

"Fala-se muito em Papai Noel e árvore de Natal, mas quem está fazendo aniversário as pessoas esquecem", destaca. Apesar das temáticas diferentes, dona Lourdes sempre reserva o mesmo espaço para as cenas do Natal de acordo com a tradição cristã.

Muitas pessoas prestigiam o trabalho da artesã todo fim de ano. Neste mês, ela espera a visita de estudantes, grupos de igrejas e moradores de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo, distritos de Mariana afetados pela lama.

O presépio ficará aberto para visitação de 8h às 22h30, todos os dias, até 6 de janeiro, na rua Gonçalves Dias, 102, bairro Capanema.