Um artigo de Juan Arias, correspondente estrangeiro no Brasil do jornal espanhol El País, propõe que o primeiro prêmio Nobel da Paz brasileiro vá para a atuação do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais (CBMMG) em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. A crônica foi postada nessa quinta-feira (31) apenas na versão brasileira do periódico. 

Em seus argumentos, Arias relembra que o Brasil nunca teve um ganhador da premiação, que teve sua primeira cerimônia realizada em 1901 por iniciativa do inventor da dinamite, o sueco Alfred Nobel. Argentina (5 honrarias), México (3), Colômbia e Guatemala (dois cada), Venezuela e o Peru (um cada) são os países da América Latina que já obtêm o título. 

Mas essa não é a justificativa principal na análise do articulista. Segundo ele, a conquista do "maior galardão do mundo" é merecida porque os bombeiros ganharam a simpatia e a admiração "dentro e fora do país com seu exemplo de abnegação". 

O artigo também afirma que enquanto a polícia brasileira quer transformar as mãos das pessoas em armas para matar, os bombeiros a utilizaram como forma de instrumento de paz e de esperança de poder encontrar vida. Em outro ponto, o correspondente diz que poucas vezes tantos brasileiros se identificaram com esses trabalhadores, que segundo Arias, são "mal pagos". 

Juan continua o texto com a proposição à Academia Sueca ao entrar na seara política. Segundo ele, "os bombeiros conseguiram o milagre de unificar por um instante um país quase em guerra" e não seria um político, "mesmo que seja o popular Lula", a receber o Nobel. O corresponde relata que, hoje, a política não entusiasma mais os brasileiros de um lado e do outro. 

Por fim, Arias afirma que a melhor metáfora possível diante da tragédia é que as pessoas não abriram mão de lutar por um país mais decente. "O Nobel para eles engrandeceria o Brasil invisível, fermento de tempos mais brilhantes e menos enlameados que os hoje".

Leia aqui o texto completo

Além do Nobel da Paz, há outras quatro honrarias criadas pelo inventor da dinamite: prêmios de Física, Química, Medicina e Literatura. Juan Arias foi o ganhador do prêmio Comunique-se em setembro de 2017. O jornalista vive no Brasil há 20 anos.