Um jovem de 22 anos foi executado com sete tiros em uma oficina mecânica no bairro Jardim Industrial, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, na tarde deste sábado (12). O motivo do crime seria queima de arquivo, uma vez que a vítima teria presenciado um assassinato ocorrido no mês passado, também na Grande BH.

Segundo o boletim de ocorrência, o jovem foi encontrado caído em um quarto nos fundos da oficina onde trabalhava, na rua Visconde Ouro Preto. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser acionado, mas ele já estava morto. A perícia constatou que ele foi atingido por sete disparos de pistola no braço, na mão e região da cabeça.

Várias testemunhas que estavam no local contaram aos militares que dois homens armados chegaram em um Pálio prata e perguntaram pelo funcionário. Os autores gritaram para as pessoas não se preocuparem porque o “negócio” deles era com a vítima, que tentou se esconder. Mas assim que os criminosos reconheceram o jovem, eles gritaram “perdeu” e fizeram vários dispars. O rapaz chegou a pedir para “não fazer aquilo com ele”. 

Em seguida a dupla, que foi identificada pelas testemunhas pelos apelidos de “Jhoninho” e “Doguinho”, fugiu e até o momento não foi presa.

Ainda segundo as testemunhas, a vítima teria presenciado um homicídio ocorrido no mês passado quando estava em uma hamburgueria localizada na Praça São José, também no bairro Jardim Industrial. Dois menores chegaram em uma moto e atiraram contra um homem de 31 anos que estava no local.

O caso vai ser investigado pela 7ª Delegacia de Homicídios de Contagem. Imagens de câmeras de segurança de uma empresa que fica na mesma rua onde o rapaz foi assassinado podem ajudar a polícia na identificação dos autores.

Leia mais:
Operação em baile funk apreende veículos e uma tonelada de mercadorias na região Norte de BH
Homem de 70 anos é preso suspeito de estuprar menor com síndrome de down no Norte de Minas
Homem é preso após atropelar a ex-namorada em Santa Luzia