A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) decretou luto oficial de três dias no âmbito do Parlamento Mineiro em razão das mais de 500 mil mortes em decorrência da Covid-19 registradas, nesse sábado (19), no Brasil. Durante o período, ficam proibidas comemorações de qualquer natureza na Casa.

Além disso, as bandeiras de Minas Gerais e de Belo Horizonte ficarão hasteadas a meio-mastro no Hall das Bandeiras da Assembleia, em memória e respeito às vítimas da doença. O decreto que oficiliza a medida, segundo a ALMG, será publicado no Diário do Legislativo de terça-feira (22).

Em nota, o presidente da ALMG, deputado Agostinho Patrus (PV), afirmou que a Casa sofre "um luto de dor, tristeza, indignação e revolta" e declarou que a Assembleia continuará com ações que norteiem a vida.

"O Brasil atingiu mais uma terrível marca. 500 mil brasileiros se foram. São pessoas que estavam aqui há pouco e agora não mais estão. São milhares de sonhos interrompidos e famílias dilaceradas. Não podemos olhar esse número com naturalidade. Vivemos a maior tragédia da história brasileira. Uma tragédia que não pode ser normalizada e que certamente ainda não terminou", disse.

Leia mais:
Mães com crianças de até 6 meses poderão ser vacinadas contra a Covid-19 em Minas após deliberação
TJMG mantém suspensão de vacinação contra Covid em adolescentes de Betim
Senai oferece cursos gratuitos de capacitação profissional