A Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig) está arrecadando doações para auxílio às garotas de programa de Belo Horizonte durante a pandemia do novo coronavírus. 

De acordo com a associação, a categoria está entre as mais vulneráveis durante o contexto de isolamento social, já que depende do movimento de bares, restaurantes e do tráfego de pessoas pela cidade para gerar renda. Para piorar a situação, esse público está fora da lista de informais do governo federal e não receberá auxílio.

O auxílio pode ser feito em forma de doação de alimentos não-perecíveis, produtos de limpeza e de higiene pessoal, além de remédios. Outra forma é por meio de doação na conta bancária da associação.

Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (31) 3201-1799 ou pelo Facebook da Aprosmig.

Leia mais:
Covid-19: especialistas iniciam estudo com plasma sanguíneo
TSE vai decidir se Novo pode destinar fundo partidário para covid-19
Ambev doa 30 mil garrafinhas de álcool em gel para Minas e 100 EPI's para Sete Lagoas