O isolamento social imposto pela pandemia da Covid-19 afetou não só a economia dos municípios brasileiros, mas também a saúde da população. Em casa, na frente do computador ou da televisão, com a ingestão de alimentos ultraprocessados e sem praticar exercícios físicos, o risco de ter alguma doença cardíaca é grande.

O médico cardiologista Diogo Umann alerta que é necessário fazer qualquer exercício físico, mesmo na residência, porque “a atividade física é essencial à saúde, faz a circulação sanguínea melhorar, o coração bate melhor,a imunidade melhorar e controla a pressão alta”.

Os exercícios físicos podem diminuir doenças cardíacas, como infarto e acidente vascular cerebral, as duas principais causas de morte no Brasil, segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Diogo Umann orienta que é necessário continuar a fazer o acompanhamento com médicos, mesmo durante a pandemia, para manter os exames em dia e, principalmente, para quem já tem alguma patologia, como hipertensão ou diabetes, controlar essas comorbidades.

Um outro alerta é que, segundo o especialista, muitos pacientes que tiveram Covid-19 apresentaram alterações cardiológicas após a doença e necessitam fazer o acompanhamento até controlar todos os sintomas.

Acompanhe a entrevista na íntegra.