A audiência pública para discutir o polêmico projeto do Executivo denominado Nova BH está sendo marcada por revolta popular. Aos gritos de "o projeto não vai passar, nós não queremos uma Nova BH", representantes de diversos movimentos populares impediram a leitura de apresentação do projeto. O debate ocorre na noite desta sexta-feira (6), no Colégio Magno, bairro Santo Agostinho, região Sul da capital.
 
O clima ficou ainda mais tenso quando um dos líderes populares pediu a palavra e leu um documento, que teria sido emitido pelo Ministério Público Estadual (MPE), invalidando a audiência pública. Após a leitura, pessoas que participavam da sessão invadiram a frente do plenário. A Guarda Municipal precisou montar um cordão de isolamento para evitar possíveis confrontos e brigas. Uma mulher passou mal durante a confusão e teve que ser retirada do espaço.
 
Mesmo com a revolta popular, representantes da Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) tentaram continuar a apresentação do projeto. No entanto, foram impedidos pelos populares. A audiência foi encerrada por volta das 22 horas.
 
Nova BH
 
O projeto propõe melhorias em quase 25 km² da cidade, nas regiões do corredor Antônio Carlos, Pedro I e do corredor Leste-Oeste, que inclui as avenidas dos Andradas, Tereza Cristina e a Via Expressa. 
 
Atualizada às 23h27