Belo Horizonte está em estado de atenção. Pelo menos até as 19h de hoje, a umidade relativa do ar deve ficar em torno de 30%, índice bem abaixo do considerado ideal pela Organização Mundial de Saúde (OMS). O alerta foi emitido pela Defesa Civil. Conforme especialistas, taxas inferiores a 60% podem ser prejudiciais à saúde.

Com o tempo seco, quem tem problemas respiratórios, como asma e bronquite, fica mais exposto à infecções, afirma Breno Figueiredo Gomes, especialista em clínica médica pela Sociedade Brasileira de Clínica Médica. Sangramentos nasais podem ocorrer.

Para prevenir situações como essas, ele orienta não descuidar da hidratação oral. “É importante usar soro fisiológico no nariz também. Em algumas situações, é recomendável até umidificar o ambiente”, diz. 

Em caso de desidratação, o médico afirma serem comuns desmaios e tonteiras. Além de ingerir bastante líquido, as recomendações são consumir alimentos leves e frescos, como saladas e frutas. O ideal é dar preferência a carnes grelhadas e ficar longe das frituras. É preciso evitar banhos muito quentes, atividades físicas ao ar livre e exposição ao sol entre 10h e 17h. “O uso de protetor é indispensável”, frisa o Breno Gomes.

Em dezembro, apenas as regionais Centro-Sul e Noroeste não atingiram a média histórica de chuva, que é de 358,9 milímetros. Elas alcançaram, respectivamente, 96% e 91% do volume esperado para o mês

Previsão

Os termômetros podem marcar até 32C° hoje na capital. O meteorologista Heriberto dos Anjos, que já trabalhou na PUC Minas e hoje esta na empresa GeoClima Soluções Ambientais, garante que o forte calor vai permanecer ao longo da semana. Se[/TEXTO]gundo ele, não há previsão de precipitações para esta quarta-feira e, mesmo que ocorressem pancadas isoladas ao fim do dia, elas não seriam suficientes para elevar a umidade relativa do ar aos índices considerados ideais. 

Já o meteorologista Cleber Souza, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), diz que as pancadas de chuva, típicas do verão, podem voltar a partir de hoje em pontos isolados de Belo Horizonte. “O clima quente e abafado pode gerar chuva fraca e passageira”.

João Basso, do Instituto Climatempo, explica que o baixo índice de umidade relativa do ar em Minas pode ter sido ocasionado por um sistema que atua próximo ao Tocantins e que inibe a formação da nebulosidade. “No Norte de Minas, o tempo deve permanecer seco. Lá, a região é um pouco mais seca por ficar mais próxima da maresia”.