BDMG aumenta em R$ 127 milhões o financiamento de projetos de energia limpa

Clara Mariz*
@clara_mariz
10/11/2021 às 18:16.
Atualizado em 05/12/2021 às 06:13
 (BDMG/Divulgação)

(BDMG/Divulgação)

As linhas de crédito do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) para financiar projetos de sustentabilidade de micro, pequenas e médias empresas ganharam mais força com o anúncio do aumento de 20 milhões de euros, cerca de R$ 127 milhões, no limite do contrato firmado em 2019 entre o órgão e o Banco Europeu de Desenvolvimento (BEI). O comunicado foi oficializado nesta quarta-feira (10) pelo próprio BDMG.

O aditivo foi assinado pelo presidente do banco de investimentos mineiro, Sergio Gusmão, e o vice-presidente do BEI na América Latina, Ricardo Felix Mourinho, ​numa conferência virtual paralela à Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas (COP26).

Os recursos adicionais serão usados para compor as linhas de crédito voltadas para o financiamento de projetos de energias sustentáveis e eficiência energética no Estado. De acordo com o BDMG, o prazo para o pagamento pode chegar a 13 anos, dependendo dos tipos de operação e negócio.

Para o presidente do banco mineiro, o aumento do limite de crédito é importante para incentivar o investimento em fontes renováveis de energia e na manutenção de pequenos e médios negócios de Minas. "Dessa forma, vamos aumentar as oportunidades de recuperação econômica em bases mais sustentáveis e inclusivas no Estado", diz Gusmão.

Investimento em Minas

Em outubro de 2019, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais firmou um contrato de 100 milhões de euros em linhas de crédito com o Banco Europeu de Desenvolvimento. Inicialmente o valor estava destinado apenas a iniciativas de energias renováveis e eficiência energética, porém, em novembro de 2020 houve uma flexibilização no acordo diante do cenário causado pela pandemia da Covid-19.

Até o momento, cerca de 60% do valor original do contrato já foi usado pelo BDMG. A expectativa é que os 40% restantes sejam destinados aos projetos selecionados até o primeiro trimestre de 2022.

Entre as iniciativas que receberam o repasse estão 15 projetos de geração de energia fotovoltaica, três centrais hidrelétricas e um sistema eiciente de iluminação pública em Minas Gerais. Juntas, as propostas já contribuíram com a produção anual de cerca de 130 gigawatts/hora de energia limpa, evitando a emissão de mais de 11,5 mil toneladas de dióxido de carbono na atmosfera.

*Com informações da Agência Minas

Compartilhar
Ediminas S/A Jornal Hoje em Dia.© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por