A Polícia Civil investiga o caso de uma menina de apenas um ano e seis meses vítima de violência sexual em Belo Horizonte na terça-feira (17). Médicos que atenderam a bebê constataram o estupro e o rompimento do hímen. O crime teria ocorrido na capital, mas a família da criança mora em Lagoa Santa, município da Região Metropolitana onde o caso foi registrado.

A mãe da vítima disse no boletim de ocorrência registrado pela Polícia Militar que levou a filha até a Santa Casa de Lagoa Santa após constatar que a fralda da criança estava suja de sangue. Ainda conforme a mulher, de 33 anos, a genitália da bebê estava com ferimentos.

Na unidade de saúde, uma pediatra comprovou o estupro e acionou a PM. Aos militares, a mãe contou que a menina havia passado o dia na casa da sogra, em BH, e que lá, além dos parentes, também tem movimento de outras pessoas.

A avó paterna da menina disse que viu algo diferente no órgão genital da neta, mas não soube explicar o que tinha acontecido. Já a pediatra relatou aos militares que a bebê chegou no hospital agitada, chorando muito e tinha secreções nas partes intimas.

Depois de receber os primeiros atendimentos, a criança foi transferida para o Hospital de Odilon Behrens, onde passou por novos exames e foi medicada. A ocorrência foi registrada na Delegacia de Plantão de Lagoa Santa.

A Polícia Civil informou, por meio de nota, que será aberto um inquérito para investigar o caso. "As primeiras informações dão conta que o fato teria acontecido em Belo Horizonte e, caso seja confirmado que o local seria a capital mineira, a instauração do procedimento investigativo deve ficar a cargo da Delegacia Especializada na Proteção à Criança e ao Adolescente - DEPCA, em BH", explicou a instituição.