Belo Horizonte registrou, entre janeiro e abril deste ano, mais de 32 mil casos prováveis de dengue, de acordo com balanço divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde nesta sexta-feira (3). Por meio de exames laboratoriais, foram confirmados 7.764 casos, enquanto 24.293 notificações aguardam resultados.

A regional com o maior número de casos prováveis é a Barreiro, com mais de 5 mil notificações de dengue. As regiões de Venda Nova e Nordeste têm mais de 4 mil casos prováveis cada uma.

Confira a tabela:

tabela dengue casos bh

 

Neste sábado, a Prefeitura de Belo Horizonte abre seis centros de saúde, das 8h às 17h, para garantir e ampliar o acesso da população com sintomas de dengue ao tratamento. Também estarão abertos os três Centros de Atendimento à Dengue (CAD), das 7h às 18h. Confira aqui os endereços das unidades de saúde que estarão abertas.

A PBH prevê ainda a realização de quatro mutirões de limpeza entre os dias 6 e 9 de maio. Ao todo, serão beneficiados 60 quarteirões e quase 4 mil imóveis das áreas de abrangência dos Centros de Saúde Alcides Lins, Capitão Eduardo, Nazaré e Ribeiro de Abreu.

No Estado, até o dia 29 de abril, haviam sido notificados 165.853 casos prováveis de dengue. Vinte e uma mortes pela doença foram confirmadas e outras 66 estão sob investigação.

Zika e chikungunya

Neste ano, também foram notificados 141 casos de chikungunya em pessoas residentes em Belo Horizonte. Foram confirmados 16 casos, dentre os quais, seis contraídos no município, seis importados e quatro foram contraídos em locais com origem indefinida. Há 125 casos em investigação para a doença.

Foram ainda notificados 103 casos de zika em residentes de Belo Horizonte, mas sem comprovação por exame laboratorial. De acordo com a Secretaria de Saúde, 57 casos foram descartados e 46 permanecem em investigação.

Leia mais:
UPAs de três regiões de Minas vão receber até R$ 18 milhões para tratar pacientes com dengue
Nos três Centros de Atendimento para Dengue em BH, 48 médicos se revezam nos plantões