Uma idosa de 84 anos foi estuprada pelo vizinho neste domingo (8) em São Sebastião do Paraíso, cidade do Sul de Minas que fica a 400 quilômetros de Belo Horizonte. A mulher, que ainda era virgem, é conhecida no município por desempenhar a função de benzedeira.

Segundo a Polícia Militar, o crime, inclusive, foi cometido quando a vítima foi rezar para curar a dor de cabeça do suspeito, de 63 anos. Ele foi preso em flagrante e confessou o abuso sexual. O vizinho relatou que atraiu a idosa até a casa dele e, lá, a jogou na cama e forçou o sexo.

Depois que foi socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), a equipe médica constatou que o hímen da benzedeira havia sido rompido recentemente. Além disso, ela apresentava ferimentos na região da vagina.

Medo

O crime foi descoberto pelo sobrinho da idosa, que viu marcas de sangue na casa e no corpo dela. Com medo de revelar a verdade, a benzedeira alegou que havia caído e machucado as pernas. O relato, contudo, não convenceu, já que ela não tinha ferimentos nas pernas.

O sobrinho, então, chamou a sogra, que é enfermeira, para conversar com a tia. Ao chegar na residência da benzedeira, a mulher viu os ferimentos nas partes íntimas dela. Sem ter como negar o abuso, a idosa admitiu que havia sido estuprada, mas que estava com medo de relatar o crime.

Violência

A benzedeira contou que não tinha o costume de fazer rezas aos domingos. Mas, como o vizinho estava insistindo para ela ir até a casa dele por causa de uma dor de cabeça, a idosa se comoveu e foi até o imóvel ao lado.

Lá, ela foi jogada na cama e violentada sexualmente. Quando os militares chegaram na residência, após serem informados do crime, encontraram marcas de sangue no colchão, no banheiro e rastro de sangue em todo o caminho entre as duas casas.

O homem foi preso em flagrante quando tentava fugir. Ele tropeçou no quintal e machucou a cabeça ao tentar escapar dos militares. Por causa dos ferimentos, também foi encaminhado para a unidade de saúde da cidade. 

Após receber alta, o suspeito foi conduzido para a delegacia da cidade, onde a ocorrência foi registrada.

O celular do homem foi apreendido para ser periciado. No aparelho, os PMs encontraram fotos dele nu. Posteriormente, os militares descobriram que o mesmo telefone era compartilhado com a filha do suspeito, que tem apenas 9 anos.

A Polícia Civil vai investigar o crime.