Mesmo com o aumento de oito vagas de terapia intensiva para pacientes com Covid-19 na rede pública de Belo Horizonte, não houve alteração na taxa de ocupação, que permanece em 87%, de acordo com boletim epidemiológico divulgado pela prefeitura nesta terça-feira (30). Neste momento, pelo menos 268 pessoas estão internadas em leitos de alta complexidade de hospitais públicos ou filantrópicos da capital por causa do novo coronavírus. 

Pelo boletim epidemiológico também é possível observar que dos oito leitos de UTI que passaram a atender pacientes com Covid, quatro são referentes a unidades de terapia intensiva já existentes e que antes atendiam a pessoas com outras enfermidades. Em BH, 89% dos leitos de alta complexidade dedicados a pacientes com outras doenças estão ocupados. Assim, a taxa de ocupação de todos os 994 leitos de UTI da rede SUS na cidade é de 88%. 

Outros 566 pacientes diagnosticados com Covid estão internados em leitos de enfermaria da rede pública - uma taxa de ocupação de 71% entre as vagas reservadas exclusivamente para pessoas infectadas pela doença. Entre todos os 4.523 leitos de enfermaria da rede SUS em BH, 70% estão ocupados. 

A Secretaria Municipal de Saúde informou que possui uma central de internação que funciona 24 horas por dia, onde todas as solicitações de leitos hospitalares são analisadas por um médico regulador, que encaminha os pedidos para internação, de acordo com necessidade clínica de cada paciente. Parte dos leitos disponíveis para a Covid se refere a atendimento pediátrico e neonatal. 

BH tem 5.915 casos confirmados e 136 mortes pela doença;