Belo Horizonte vive uma nova fase de restrições em virtude da pandemia de Covid-19 e as atividades não essenciais estão proibidas na capital. Para evitar aglomerações e a propagação do novo coronavírus, mais três praças vão ser fechadas em Belo Horizonte a partir da noite deste sábado (27). 

Desta vez, a interdição vai atingir as praças Duque de Caxias, no bairro Santa Tereza, a Floriano Peixoto, em Santa Efigênia, e a Arquiteto Ney Werneck, no Belvedere. Assim como na Praça Sete, no Centro da capital, que receberá gradis na noite deste domingo (28), essas outras três praças terão o acesso pelo público suspenso por tempo indeterminado. 

Na orla da Pampulha, novos espaços também terão o acesso proibido a partir da manhã deste sábado. As interdições serão feitas no Marco Zero, nos mirantes Bem-te-vi e Biguá, no Vertedouro, na entrada do Museu e nas praças Olavo Kafunga Bastos, Geralda Damata Pimentel e São Francisco de Assis.

Também no sábado, trechos das pistas de corrida na avenida José Cândido da Silveira, na Cidade Nova, e na rua Henrique Badaró Portugal, no Buritis, também terão trechos interditados com gradis.
 
Esses espaços foram escolhidos, segundo a Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, por apresentar uma grande movimentação de pessoas mesmo após as medidas restritivas adotadas pela Prefeitura.

Desde 7 de março a utilização de praças, pistas de caminhada ou de corrida e locais públicos para a prática de atividades de esporte e lazer coletivas ou individuais está proibida em BH, estejam elas cercadas por gradis ou não. 

As praças do Papa, da Liberdade, da Assembleia, JK, Lagoa Seca e os Mirantes das Garças e Sabiá, na Pampulha, já estão fechados.