Os estádios de futebol de Belo Horizonte poderão receber 30% do público nas arquibancadas. A liberação foi confirmada nesta terça-feira (27) após reunião entre o prefeito Alexandre Kalil (PSD), membros do Comitê de Enfrentamento à Covid-19 e representantes dos clubes e das arenas esportivas da capital. 

Para isso, haverá um protocolo sanitário rígido, com objetivo de minimizar a possibilidade de circulação do novo coronavírus entre os torcedores presentes. Terão acesso ao espaço aqueles que apresentarem um teste negativo para a doença com espaço de 72 horas. A fiscalização será feita pela administração dos estádios.

“O torcedor vai ter que levar, no dia do jogo, o ingresso e o resultado de seu teste negativo para a doença. A falsificação de resultado de exames é crime e será contemplada como tal”, afirmou o secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto.

De acordo com o gestor, a primeira partida servirá como evento teste. “Se esse der certo, com a medida que as condições permitirem, haverá uma expansão da liberação de mais público”, completou. 

Além disso, segundo o chefe da pasta, não haverá venda de camarotes nem bebidas alcoólicas. Os ingressos só poderão ser comprados pela internet e existirá a necessidade de informar contatos para monitoramento por parte da administração municipal.

Não haverá limitação de idade, apenas o distancimanto físico entre os presentes e o uso obrigatório de máscara. No entanto, Jackson afirmou que exista a recomendação de que grávidas evitem os jogos.

A Conmebol, entidade máxima do futebol sul-americano, já liberou as torcidas nos eventos chancelados por ela. Dessa forma, o Atlético está apto a contar com a presença do público no Mineirão nas partidas da Copa Libertadores. Restava apenas o sinal verde da PBH, que tinha a palavra final.

Eventos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), como o Campeonato Brasileiro, ainda não foram autorizados a abrir os portões aos torcedores. Por outro lado, a Federação Mineira de Futebol (FMF) já divulgou o protocolo que deverá ser seguido nas partidas sob sua tutela. Neste momento, apenas o Módulo II do Campeonato Mineiro se enquadra nas regras. 

Leia Mais:
Torcida em estádio na pandemia só com fiscalização rigorosa, defende infectologista
Adesão às aulas presenciais é de 50% entre famílias de crianças de até 5 anos na rede pública de BH
Veja o que já se sabe sobre a variante Delta, que teve dois casos confirmados em BH