O boletim epidemiológico e assistencial, divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), passou a divulgar a partir desta segunda-feira (12), os critérios para reabertura ou fechamento das escolas em Belo Horizonte. 

Chamado de Matriciamento de Risco (MR), o índice mede a incidência da Covid-19 a cada 100 mil habitantes e sua tendência, como taxa de mortalidade e pressão sobre o sistema de Saúde. Quanto mais perto de 100%, mais próximo da normalidade e da reabertura total das instituições de ensino.

Atualmente, as escolas municipais da capital estão abertas para alunos da educação infantil e do 1º ao 5º anos do ensino fundamental. As aulas do 6º ao 9º anos retornam em 5 de agosto. Ainda não há previsão para a volta dos estudantes do ensino médio.

Nesta segunda-feira (12), conforme o balanço, o MR está em 72%, o que permite o retorno das crianças e adolescentes de até 12 anos.

Para ampliação dos estudantes com até 18, é necessário que o índice fique entre 81% até 90%. Acima disso não são previstas restrições de funcionamento.

Tabela do MR:

  • Abaixo de 50%: fechamento de todas as escolas, permissão somente para aulas on-line (virtuais);
  • De 50% até 70%: retorno às aulas presenciais somente para crianças até 5 anos e 8 meses;
  • De 71% até 80%: retorno às aulas presenciais somente para crianças até 5 anos e 8 meses e para crianças até 12 anos;
  • De 81% até 90%: retorno às aulas presenciais somente para crianças até 5 anos e 8 meses, crianças até 12 anos e adolescentes até 18 anos;
  • De 91% até 100%: retorno às aulas presenciais, sem restrição, para todas as escolas.

Leia Mais:
Brasil alcança a marca de 534 mil mortes por Covid-19
Taxa de transmissão da Covid-19 sobe para 0,99 e acende alerta em BH
Defensoria Pública recomenda suspensão da greve sanitária de professores em Minas