Belo Horizonte registrou mais um recorde histórico de temperatura neste ano. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), nesta quarta-feira (7) o calor na capital mineira chegou a 38,4°C.

“E com o calor intenso desta quarta-feira, é muito possível que a madrugada de quinta-feira seja a mais quente da história também. Há possibilidade de registrarmos a maior temperatura mínima na cidade”, contou o meteorologista Cleber Souza, do Inmet. Nesta quarta, a mínima registrada foi de 23,4°C.

Como a umidade do ar está baixíssima – 17% medida nesta tarde, índice de alerta –, os cuidados com a saúde devem ser redobrados, especialmente com a hidratação.

E o recorde de temperatura está acontecendo em várias cidades mineiras. A máxima desta quarta-feira no Estado foi medida em Araçuaí, no Vale do Jequitinhonha, onde fez 42,8°C.

Índice de calor

Tem gente que brinca que em BH tá fazendo 38°C com sensação térmica de 50°C. Mas não é bem assim. Cleber Souza explica que, quando a umidade está muito baixa, a sensação térmica condiz com o valor medido pelos termômetros. “Se estiver úmido, o ambiente ficará muito abafado, e a sensação de calor fica maior”, afirmou.

O vento, que está fraquíssimo e não está trazendo um alívio, também não faz diferença. “O vento não interfere no índice de calor, que é medido apenas a partir da temperatura e da umidade”, diz o meteorologista, acrescentando que é normal a falta de ventos neste período de primavera.

Refresco no sábado

Uma frente fria se aproxima de Minas e deve chegar a Belo Horizonte no sábado (10), derrubando as temperaturas e aumentando a umidade do ar. Na quinta (8) e sexta-feira (9), pode haver chuvas isoladas na Grande BH e registros de novas temperaturas recordes. 

A boa notícia é que, dificilmente, haverá uma nova onda de calor tão intensa nesta primavera depois que a frente fria chegar a Minas. “A frente fria vai quebrar com essa massa de ar quente e seca, reduzindo as temperaturas e melhorando a umidade do ar. Vai reduzir as queimadas e lavar a atmosfera”, explicou Cleber.

A chuva de sábado será um refresco, mas a população deverá ficar atenta, pois existe uma grande possibilidade de registro de granizo e ventos fortes. “Isso é normal de acontecer quando uma chuva chega a uma região onde havia uma onda de calor”, completou Cleber. No fim de semana e no início da semana que vem, Belo Horizonte deverá continuar registrando chuvas.