Nada menos que 456 pessoas com suspeitas de infecção por Covid-19 foram encaminhadas a unidades de saúde após abordagem nas barreiras sanitárias montadas em Belo Horizonte. Todas tiveram contato com pacientes doentes ou estavam com sintomas de enfermidades respiratórias.

O balanço da prefeitura mostra dados da primeira semana de implantação das blitze até esta segunda-feira, entre os dias 18 e 25. Nesse período, 51.322 veículos foram parados pelos agentes, que mediram a temperatura e aplicaram questionários sobre o histórico de saúde em 95.689 pessoas. 

O objetivo das barreiras é controlar a circulação de possíveis contaminados, reduzindo a propagação do novo coronavírus na metrópole. As pessoas encaminhadas aos hospitais recebem orientações sobre a doença e passam por exames. Quem não oferece risco é liberado para acessar a capital.

A operação funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 18h, em pontos estratégicos de BH. Nesta terça-feira (26), a fiscalização ocorre em 12 locais. Dentre eles, as avenidas Amazonas, Presidente Juscelino Kubitschek, Cristiano Machado, Nossa Senhora do Carmo e Avenida Raja Gabaglia.

Veja os pontos da operação nesta terça-feira:

barreiras