Belo Horizonte registrou na tarde desta segunda-feira (28), por volta das 15h, a segunda temperatura mais alta desde 1910, quando essa coleta de dados começou a ser realizada. Os termômetros marcaram 37,3 graus e umidade relativa do ar de deserto, a 13%. Segundo orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS), umidade entre 13% e 20% já é motivo para que seja decretado estado de alerta.

As informações, repassadas ao Hoje em Dia pelo climatologista do Climatempo Ruibran dos Reis, são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Segundo Ruibran, a temperatura mais alta na capital desde 1910 havia sido registrada em 22 de outubro de 2015, quando os termômetros marcaram 37,4 graus na cidade.

Ruibran dos Reis disse que a metrópole enfrentou quatro horas seguidas de baixa umidade, na casa dos 13% na tarde desta segunda-feira. Ele explicou que essa massa de ar quente é normal nesta época do ano. “As maiores temperaturas em Minas são observadas na primavera. Neste ano, como está atuando o fenômeno La Ninã (que consiste no resfriamento da superficie das águas do Oceano Pacífico), temos tido muito calor no Estado desde 24 de agosto”, detalha Reis, lembrando que no começo da primavera esfriou, mas voltou a esquentar.

Ele prevê que as temperaturas vão permanecer mais altas até a primeira quinzena de outubro. Nesta terça-feira (29), segundo o meteorologista, ainda estará muito quente em BH, com possibilidade de novo recorde nos termômetros. Regiões mineiras como Triângulo, Oeste, Sul e Zona da Mata podem ter chuvas isoladas.

SAÚDE

A recomendação do médico clínico geral Paulo Fernando da Matta é que as pessoas tomem muito líquido, de três a quatro litros por dia, para se manterem hidratadas. Ele aconselha ainda o uso de soro fisiológico no nariz e que todos evitem ficar expostos ao sol entre 9h e 16h. “É importante evitar exercícios físicos nesses horários mais quentes, principalmente ao ar livre”, alerta. O médico indica também que, com a umidade do ar tão baixa, funciona espalhar bacias com água pela casa, para tentar umidificar o ambiente.

Leia mais:

Semana será sem chuva e com possibilidade de recorde de calor em BH e região metropolitana
BH segue sem data para volta às aulas, mas retorno deve começar por faculdades
Estado identifica 'discreto' aumento de casos e ocupação de leitos por Covid-19