É oficial: chegou a hora de se jogar na folia! Depois de um início de ano conturbado, com temporais devastadores e cerveja contaminada, os belo-horizontinos, enfim, poderão curtir os dias de Carnaval. 
O principais desafios das autoridades, como a oferta de banheiros químicos e a segurança, também ganham mais força agora, quando o número de pessoas na cidade aumenta. A estimativa de público é de 5 milhões. 
Os desfiles de blocos também intensificam-se no feriadão. Só neste sábado, segundo a Belotur, serão 65 cortejos.

Cada minuto

Para os carnavalescos, a hora é de aproveitar cada minuto. “Gosto de parafrasear dom Helder Câmara, que dizia que o Carnaval é a verdadeira alegria popular, um raro momento de alegria do brasileiro”, destaca Géo Cardoso, idealizador do bloco Baianas Ozadas.

Para ele, a população passa por “situações de muito sofrimento”. “É certo de que a Quarta-feira de Cinzas vai chegar, mas pelo menos a gente colocou um pouquinho de sonho na dura realidade da vida”.

Em relação aos recentes transtornos vivenciados pelos belo-horizontinos, como as chuvas que arrasaram a metrópole e o caso da cerveja contaminada que pode ter matado pelo menos seis pessoas, Lelo Lobão, criador do Baianeiros, diz que este período deixa evidente a garra do mineiro.
“O povo tem força para superar qualquer adversidade, e vamos superar tudo isso com muita alegria no Carnaval”, garante o fundador do bloco.

Recuperação
Até mesmo os comerciantes afetados pelos temporais têm, a partir de agora, a oportunidade de dar a volta por cima, destaca a diretora de Eventos da Belotur, Marah Costa. “É uma chance de monetizar, o retorno financeiro nesta época é bem significativo”.
Para ela, BH entra na reta final da folia. “Começa o ‘gran finale’. Agora, é aproveitar”, frisa. 

Na capital, os festejos tiveram início no último dia 8. Segundo Marah, a partir deste sábado a cidade vivencia maior aglomeração de pessoas, por elas estarem disponíveis no feriado.

A chegada dos foliões intensificou-se na quinta-feira. “A BH Airport (que gerencia o Aeroporto de Confins) disse ter havido pico de descidas de aeronaves no terminal”, contou. 

Preparados
Os organizadores garantem estar preparados para receber o público. Como estratégia para vencer um dos gargalos da festa, a prefeitura disponibilizou 15 mil banheiros químicos. 

Além disso, cabines foram instaladas em cem pontos. “O folião precisa se conscientizar de fazer xixi no lugar certo. Vários estabelecimentos comerciais cedem o sanitário para uso”, disse Marah Costa.

Já a PM reforçou o efetivo e terá 9,1 mil homens e mulheres nas ruas da metrópole. Nessa sexta-feira, a Guarda Municipal iniciou os trabalhos de vigilância com drones. 

Duas carretas do Centro Integrado de Comando e Controle Móvel, da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), complementam a fiscalização.