A Prefeitura de Belo Horizonte confirmou quatro mortes por dengue neste ano, conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMSA) nesta sexta-feira (10). Mesmo com todos os esforços das autoridades para conter a doença, os casos da enfermidade não param de crescer. Nos últimos sete dias, mais 2.726 pessoas pegaram a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti.

De acordo com o levantamento, os casos confirmados de dengue saltaram de 7.764 para 10.490 em um intervalo de sete dias, um aumento de 35%. O número assustador pode ser ainda pior. De acordo com a pasta, outros 24.293 casos de pacientes que procuraram as unidades de saúde com sintomas da doença aguardam resultados de exames laboratoriais.

Óbitos

Apesar de só terem sido divulgadas nesta sexta, as mortes ocorreram em fevereiro (1) e em abril (3). Segundo a SMSA, duas das vítimas já sofriam com outras enfermidades. "Dois dos quatro óbitos ocorreram em pacientes que já tinham outras doenças que contribuíram para complicações nos quadros dos pacientes", ressaltou.

Regiões críticas

O boletim não revela em qual região os mortos moravam, mas mostra que a região do Barreiro continua sendo a mais crítica. Lá, até agora foram confirmados 2.773 casos. Em seguida aparecem as regiões Nordeste, Noroeste e Pampulha, com 1.341, 1.297 e 1.207 confirmações, respectivamente.

Para tentar impedir o avanço da doença no município, a Prefeitura de Belo Horizonte ganhou o apoio do exército. Cinquenta e quatro militares foram distribuídos nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), nos Centros de Atendimento à Dengue (CADs) e nas tendas montadas nas regiões Pampulha, Oeste, Barreiro, Leste, Nordeste e Norte para que os pacientes recebam o primeiro atendimento.

Atendimento

Neste fim de semana, três postos de saúde vão abrir as portas para garantir e ampliar o acesso dos pacientes com dengue. São eles:

  • Centro de Saúde São Bernardo – Norte (Rua Vasco da Gama, 334 – São Bernardo)
  • Centro de Saúde Santa Terezinha- Pampulha (Rua Senador Virgílio Távora, 157 – Santa Terezinha)
  • Centro de Saúde Andradas – Venda Nova (Rua Mariana Amélia de Azevedo, 21 – São João Batista)

Além desses lugares, os moradores também podem procurar os três Centros de Atendimento à Dengue (CAD), das 7 às 18 horas. 

  • CAD Barreiro (Praça Modestino Sales Barbosa, 100 – bairro Flávio Marques Lisboa)
  • CAD Nordeste (Rua Joaquim Gouvêia, 560 – bairro São Paulo)
  • CAD Venda Nova (Rua Padre Pedro Pinto, 175 – 2º andar

Zika

O boletim também confirmou o primeiro caso de zika na capital. Até o momento, 119 casos foram notificados. Deste total, 65 estão em investigação e 53 foram descartados.

Leia mais:
Seis a cada dez crianças em BH estão expostas à gripe
Surto de dengue faz subir busca por plaquetas e derruba estoque de sangue em Minas
Cemitérios de BH viram berço para o mosquito da dengue