A partir da próxima segunda-feira (17), Belo Horizonte terá um mutirão para julgar os processos envolvendo crimes dolosos contra a vida. Ao todo, serão 122 casos e as sessões serão realizadas todos os dias úteis até o dia 19 de dezembro no Fórum Lafayette do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. 

A iniciativa da Corregedoria-Geral de Justiça, por meio da Direção do Foro, e do 2° Tribunal do Júri, tem como objetivo diminuir o número de processos prontos para julgamento em plenário.  

A pauta é composta por julgamentos de crimes cometidos até 2008. “Nosso principal objetivo é evitar o indesejável efeito da prescrição e dar uma resposta para a sociedade”, afirma o juiz Alexandre Bandeira, que coordenará o mutirão e presidirá os julgamentos da pauta. 

Na segunda-feira, 17 de junho, marcam o início do mutirão o julgamento dos acusados de matar um advogado no Bairro Castelo e o do acusado de ser o mandante de um assassinato ocorrido em novembro de 2001, na Rua Paraisópolis, no Bairro Santa Tereza.  

Leia mais:

Novo advogado de Najila diz que Neymar se complicou ainda mais em depoimento
Bolsonaro critica decisão do STF de criminalizar homofobia