A Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais, localizada no bairro Funcionários, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, terá a sede e o prédio anexo revitalizados. As obras, ao custo de cerca de R$ 2 milhões, prometem melhorar e proteger um dos espaços culturais mais simbólicos da capital. Em março deste ano, um ato de vandalismo terminou com a derrubada de uma escultura do local.

De acordo com o Estado, a expectativa é de que as obras sejam concluídas até o primeiro semestre de 2022. O projeto de revitalização foi apresentado nessa terça-feira (11), em solenidade que contou com a presença do senador Antonio Anastasia, autor da emenda parlamentar que liberou os recursos.

"O objetivo é permitir que tanto a sede quanto o anexo tenham plenas condições de reabrir no pós-pandemia, ampliando o acesso das pessoas à literatura, ao conhecimento e a esse hábito tão importante que é o da leitura, que temos obrigação de estimular e prestigiar", afirmou Anastasia.

Projeto de revitalização

Ao todo, serão investidos R$ 1.916.973,99 no projeto de reforma da sede e do anexo da Biblioteca Estadual. Entre as ações, o prédio sede, situado na Praça da Liberdade, passará por impermeabilização da laje do 3º andar e das paredes do subsolo, com custo total de R$ 447.231,86.

O espaço também receberá projeto de segurança para obtenção do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB). Com custo de R$ R$ 112.253,18, a obra contempla guarda corpo das rotas de fuga, readequação do teatro de arena, instalação de porta corta-fogo no 1º pavimento, instalação de corrimão para rampa de acesso do banheiro no 2º pavimento, botão de acionamento de bomba d’água em todos os andares do prédio, entre outros itens.

A manutenção das janelas da sede também está prevista no projeto de revitalização. Serão investidos R$ 10.458,58 em substituição de dobradiças, pintura, limpeza e troca dos vidros. A fachada do espaço também será revitalizada, com limpeza, recomposição das pastilhas, pintura, troca de vidros e aplicação de película protetora. Nessa etapa, serão gastos R$ R$ 105.780,36.

O prédio anexo da Biblioteca Estadual, que funciona na rua da Bahia, receberá um aporte de R$ 518.487,17. O recurso também contempla projeto de segurança para obtenção do AVCB, por meio de instalação do guarda corpo das rotas de fuga, placas de sinalização e equipamentos para prevenção de incêndios, como extintores, hidrantes e mangueiras. Serão executadas obras de revitalização da parte elétrica no 1º e no 2º pavimentos do edifício, com custo de R$ 222.367,91.

A fachada do anexo também será revitalizada. O projeto contempla melhorias na estrutura do espaço, como fechamentos com portas de correr, painéis de aço inoxidável, além de esquadrias de alumínio para a fachada. A execução dessa etapa da obra terá um valor previsto de R$ 409.597,89.

História

Inaugurada em 1954, A Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais é um dos espaços culturais mais importantes do Estado. Administrado pela Secult, o espaço oferece diversas ações destinadas ao fomento artístico e cultural, por meio da leitura e da literatura.

A última revitalização da Biblioteca Estadual ocorreu em 2000, quando a fachada do prédio sede passou por reformas. Um ano antes, em 1999, o anexo já havia sido reformado, quando a Secretaria de Estado da Fazenda de Minas Gerais (SEF/MG) cedeu o espaço para a pasta de Cultura e Turismo.

Leia mais:
BHTrans prorroga por 180 dias o prazo de validade dos créditos eletrônicos do cartão BHBus
Estado e prefeituras de Contagem e BH assinam contrato de R$ 298 mi para obras na Tereza Cristina
Missão salvar vidas: no Dia da Enfermagem, conheça a luta de profissionais nos hospitais de BH