O sucesso dos experimentos na biofábrica de joaninhas de Belo Horizonte está sendo apresentado no município de Caen, na França, entre domingo (10) e 24 de novembro, pelo biólogo Wagner Resende, um dos técnicos responsáveis pelo desenvolvimento do projeto na Prefeitura de Belo Horizonte. 

joaninha

Larvas de joaninhas são distribuídas aos moradores de BH que queiram controlar pragas em seus jardins

Durante a visita estão previstas reuniões na prefeitura e na Universidade de Caen para troca de experiências sobre o método. Há, ainda, uma visita técnica prevista ao Jardim Botânico da cidade francesa, que também se dedica à produção de joaninhas e crisopídeos - insetos conhecidos como bichos-lixeiros. 

Para o biólogo Wagner Resende, a reunião pode ampliar a atuação da prefeitura da capital mineira em ações de sustentabilidade. "Com essa visita, nossa expectativa é que haja um incremento nos processos produtivos da biofábrica pautado pelo tripé: criação, distribuição e educação ambiental", explica. 

Umas das propostas, por exemplo, é expandir o projeto para o Instituto Inhotim em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Joaninhas e Crisopídeos

Na biofábrica, instalada no Parque das Mangabeiras, são produzidos as larvas das joaninhas Cycloneda sanguinea, Eriopis connexa e Coleomegilla maculata e do crisopídeo Ceraeochrysa cubana. O objetivo é auxiliar no combate de pragas, sem o uso de agrotóxicos ou pesticidas, que atacam árvores, hortas, jardins e quintais. 

Tanto na fase larval como na fase adulta, as joaninhas se alimentam de pulgões, ácaros e percevejos, e as larvas de crisopídeos de pulgões, cochonilhas, ácaros, tripes, lagartas pequenas e mosca-branca. Ao colocar as larvas no meio ambiente, elas mantém a biodiversidade.

Como obter as joaninhas e crisopídeos

As larvas dos insetos são distribuídas gratuitamente à população em frascos transparente que contém serragem e pequenos ovos de uma mariposa cor de areia. Cada pote vem com 10 a 15 larvas.

Para receber os kits de joaninhas, o interessado deve enviar preencher um formulário diretamente no portal de serviços da prefeitura. Para acessar, clique aqui. Com o pedido autorizado, o solicitante será convocado por e-mail a ir buscar os kits na Casa Amarela do Parque das Mangabeiras ou na Secretaria de Meio Ambiente, no Centro da capital.

Cuidados com as joaninhas e crisopídeos

Para garantir a evolução do inseto, são necessários alguns cuidados como tempo de permanência das larvas no pote e manuseio na hora de colocar na horta. Confira as orientações:

1) Não se recomenda a manipulação das larvas nos potes.

2) Potes devem ser mantidos em temperatura ambiente e local ventilado.

3) É proibido armazenar os potes em sacolas ou vasilhames fechados.

4)  Larvas de joaninha podem ficar armazenadas até 2 dias após a data da etiqueta.

5) Deposite delicadamente todo o conteúdo sobre o local que se encontra o organismo a ser controlado.

6) É  possível soltar as larvas individualmente usando um pincel macio na planta.

Leia mais:
Pedidos para receber joaninhas produzidas na capital sobem 15 vezes em uma semana
Eficazes na luta contra as pragas, joaninhas 'produzidas' são distribuídas pela PBH