Os bombeiros ainda procuram o corpo da menina Raika de Freitas Oliveira, de 13 anos, que morreu afogada ao tentar resgatar um cachorro que caiu no Rio Manhuaçu, em Aimorés, no Vale do Rio Doce. O acidente aconteceu no final da tarde de domingo (6), mas as buscas vem sendo feitas sem sucesso desde a manhã seguinte ao acidente por bombeiros de Governador Valadares.
 
Os trabalhos do dia foram encerrados na tarde de hoje (10) e devem ser recomeçados na manhã desta sexta-feira (11) com o auxílio de uma pedreira da região e da prefeitura de Aimorés. Uma escavadeira foi disponibilizada para bloquear parte da água do rio e facilitar as buscas. A intenção é que a barreira de contenção impeça que a região onde os trabalhos estão concentrados fique alagada.
 
A suspeita é que o corpo esteja preso debaixo de uma pedra. Rubens Alves de Oliveira, de 51 anos, contou que a família passeava às margens do rio quando a filha viu o cachorro se afogando e pulou na água para salvá-lo. Ela sabia nadar, mas foi arrastada pela correnteza. O cachorro não era deles, mas seguia o grupo durante o passeio.
 
De acordo com os bombeiros em Valadares, o local do afogamento tem fortes correntezas com pedras de tamanhos e formas irregulares que dão origem a diversas fendas e galarias subaquáticas.