Nesta quarta-feira (24), durante as operações do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais em Moçambique, uma cena emocionou os militares. Algumas mulheres passaram a utilizar a bandeira do Brasil como "capulana", peça utilizada para carregar bebês ou fazer adornos. Na região, o tecido é muito comum entre as moçambicanas e, por isso, as cores do Brasil entre elas chamaram a atenção. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, o uso da peça foi entendido como uma forma de gratidão pelos trabalhos realizados no país, que foi devastado após a passagem do ciclone Idai. Inicialmente com previsão de retorno no último dia 20, os bombeiros estendem a sua estadia em Moçambique para continuar contribuindo com a ajuda humanitária.

Ainda de acordo com os militares, "a bandeira sintetiza o espírito de solidariedade e humanidade do povo brasileiro em relação aos irmãos moçambicanos". Portanto, ela é sempre levada com os bombeiros nas operações.

Nos últimos dias, os trabalhos dos militares mineiros foram a desobstrução de estradas, escolas e igrejas na cidade de Dondo. Além disso, uma equipe está ajudando a ONU nos cuidados com a população em montagens de tendas para atendimento de saúde, uma das principais preocupações das autoridades no momento.

Leia mais:

Bombeiros de Minas reconstroem escola e levam alimentos a região isolada em Moçambique
Bombeiros de Minas estendem permanência em Moçambique para ajuda humanitária
Desastre é maior que em Brumadinho, diz brasileiro em Moçambique