No momento em que Minas Gerais registra 209 mil casos prováveis de dengue, o poder público intensifica campanhas para que a população colabore na limpeza de residências, eliminando focos de criação de larvas do Aedes aegypti. A recomendação principal é: não se pode deixar água parada em nenhum lugar.

Paralelamente, outras informações circulam pela internet, afirmando que as pessoas podem combater o mosquito colocando borra de café nos vasos de plantas, inserindo água sanitária em recipientes com água ou ligando o ar-condicionado no máximo, para que o frio mate o vetor da dengue. Mas alguma dessas ações é realmente eficaz? Confira um tira-dúvidas:

 

Borra de café no prato do vaso de plantas evita a criação de ovos do mosquito?

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade Estadual Paulista (Unesp) de São José do Rio Preto concluiu que a borra de café, misturada à água, altera geneticamente o ciclo de reprodução da larva do mosquito Aedes aegypti. Mas Marcelo Resende, pesquisador do Departamento de Parasitologia do Instituto de Ciências Biológicas da UFMG, explica que ainda não há uma verificação científica que ofereça comprovação ao estudo.

Por isso, segundo ele, deve-se colocar areia no pratinho (até o topo) e fazer a limpeza semanal do recipiente. Melhor ainda, claro, se a pessoa optar por não usar o prato debaixo do vaso de planta.

 

Água sanitária e cloro ajudam no combate ao mosquito?

Sim. As piscinas devem ser limpas com cloro semanalmente para evitar proliferação das larvas. Já a água sanitária pode ser usada naqueles locais da residência mais difíceis de serem limpos, como ralos sanfonados, de acordo com Marcelo Resende. A medida adequada é duas colheres de sopa para um litro de água e a ação de limpeza deve ser repetida semanalmente. O pesquisador fala sobre o assunto em vídeo publicado pela UFMG sobre mitos e verdades em relação ao combate à doença.

 

 

De acordo com o Ministério da Saúde, a água sanitária também poder ser utilizada no combate às larvas do mosquito da dengue, mas é importante lembrar que ela não pode ser utilizada em recipientes usados para armazenamento de água para consumo humano e de animais.

 

Ar-condicionado ajuda a matar o mosquito?

Como o auge da proliferação da dengue acontece no verão, há quem acredite que o frio pode matar o mosquito, mas não é bem assim. Quando se usa o ar-condicionado em um ambiente, a temperatura e a umidade abaixam, inibindo o mosquito. Ele tem mais dificuldade para detectar onde estará a possível vítima de sua picada. Porém não morrerá. Estes aparelhos apenas espantam o mosquito que poderá voltar em outro momento quando eles estiverem desligados. Por isso, de acordo com o Ministério da Saúde, a única maneira de combater o mosquito nas residências é eliminando os focos – inclusive de alguns ar-condicionados, que podem acumular água.

 

Sem comprovação científica

Importante lembrar que para o tratamento da dengue, que é uma doença viral, a única recomendação médica é de hidratação vigorosa e uso de medicamentos que aliviam sintomas. Não há comprovação científica de que suco de inhame, própolis, alho e outros produtos naturais possam ajudar a prevenir ou tratar a doença. 

 

Como fazer a limpeza

Confira as recomendações do Ministério da Saúde sobre a limpeza de casas, apartamentos e lotes, onde estão os focos de reprodução para o mosquito da dengue:

- Tampe os tonéis e caixa d’água.

- Mantenha as calhas sempre limpas.

- Deixe garrafas sempre viradas com a boca para baixo.

- Mantenha lixeiras bem tampadas.

- Deixe ralos limpos e com aplicação de tela.

- Limpe semanalmente ou preencha pratos de vasos de plantas com areia.

- Limpe com escova ou bucha os potes de água para animais.

- Retire água acumulada na área de serviço, atrás da máquina de lavar roupa.

 

Como eliminar os focos do mosquito aedes aegypti?

- Lavar as bordas dos recipientes que acumulam água com sabão e escova/bucha.

- Jogar as larvas na terra ou no chão seco.

- Para grandes depósitos de água e outros reservatórios de água para consumo humano é necessária a presença de agente de saúde para aplicação do larvicida.

- Em recipientes com larvas onde não é possível eliminar ou dar a destinação adequada, colocar produtos de limpeza (sabão em pó, detergente, desinfetante e cloro de piscina) e inspecionar semanalmente o recipiente, desde que a água não seja destinada a consumo humano ou animal. Importante solicitar a presença de agente de saúde para realizar o tratamento com larvicida.

Leia mais:
BH tem quatro mortes por dengue confirmadas; números de casos já são mais de 10 mil
Surto de dengue faz subir busca por plaquetas e derruba estoque de sangue em Minas
Cemitérios de BH viram berço para o mosquito da dengue